Cripto

Hotel de luxo de bilionário suíço aceita pagamentos em criptomoedas

Resort vai aceitar Bitcoin e Ethereum; país já era um forte entusiasta do dinheiro digital

Criptomoedas serão aceitas por resort de luxo
28 de Agosto, 2021 | 08:12 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — O Chedi Andermatt, hotel de luxo controlado pelo bilionário Samih Sawiris, afirmou que permitirá que hóspedes utilizem criptomoedas para pagar pela estadia nos Alpes suíços.

O hotel vai aceitar Bitcoin e Ethereum e considera aceitar outras criptomoedas no futuro, segundo declaração.

A diária de uma das melhores suítes do hotel cinco estrelas, a cerca de 110 km de Zurique, pode custar milhares de dólares, segundo o site do hotel.

O resort passou a considerar as criptomoedas como forma de pagamento há cerca de quatro anos, mas esperou até que pudesse garantir que as transações seriam seguras e as flutuações de preço pudessem ser evitadas.

PUBLICIDADE

O hotel está firmando parceria com a prestadora de serviços de pagamento Worldline, bem como a prestadora de serviços em criptomoedas suíça Bitcoin Suisse para o empreendimento. Os pagamentos em criptomoedas serão imediatamente convertidos em francos suíços após confirmação, segundo o hotel.

Veja mais: Seleção Brasileira inicia hoje listagem de tokens para torcedores em plataforma turca

As criptomoedas se tornaram populares e despertaram interesse nos últimos dois anos, mesmo com as violentas oscilações de valuation do dinheiro digital e o desafio de sua praticidade diária como sistema de pagamento.

O Chedi abriu em 2013 na fase principal da reconstrução do Andermatt, estação de esqui que havia fechado, liderada por Sawiris. Sawiris, cuja fortuna vem do setor imobiliário egípcios, se associou a outros investidores para gastar mais de US$ 1 bilhão e reviver a cidade.

PUBLICIDADE

“Estamos declarando abertamente a nossos hóspedes que estamos abertos a novas tecnologias e, ao mesmo tempo, oferecemos uma nova experiência de pagamento como um serviço adicional”, disse Jean-Yves Blatt, gerente geral do Chedi, em um comunicado.

A Suíça está entre os países europeus mais entusiasmados em utilizar criptomoedas. Zug, conhecida por seus baixos impostos corporativos e por ser o lar dos traders de commodities, disse no ano passado que começaria a aceitar o Bitcoin no pagamento de impostos. Além de ser um hub para empresas de criptomoedas, Zug aceita Bitcoin como pagamento por alguns serviços desde 2016 e inspirou a estação de esqui de Zermatt a fazer o mesmo.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também:

Quem são e o que pensam os líderes em criptomoedas da América Latina em 2021

Preços do Bitcoin se recuperam e criptomoeda se aproxima dos US$ 50 mil

Facebook diz que sua carteira digital está ‘pronta para chegar ao mercado’

PUBLICIDADE