promo
Internacional

Delta traz risco de superávit em maior mercado de petróleo

Mais barris estão chegando ao mercado do que podem ser usados, o que aumenta o receio de um novo superávit e derruba as cotações do petróleo nos EUA, segundo especialistas

Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — A produção de gás de xisto dos Estados Unidos aumenta novamente justo quando os casos de Covid-19 encolhem a demanda, um sinal de que a variante delta afeta o rali no maior consumidor de petróleo do mundo.

Os estoques de gasolina cresceram na semana passada, enquanto um indicador de consumo caiu diante de surtos recordes de Covid em vários estados, o que contribuiu para que a demanda por viagens no verão evaporasse mais rápido do que o normal. Ao mesmo tempo, petroleiras estão bombeando o maior volume em um ano, incentivadas pelo rali dos preços quando a pandemia parecia estar sob controle.

Segundo traders de petróleo, o resultado é que mais barris estão chegando ao mercado do que podem ser usados, o que aumenta o receio de um novo superávit e derruba as cotações do petróleo nos EUA, no período mais longo de perdas desde que entraram em território negativo em abril passado. O cenário respalda avaliações da Agência Internacional de Energia de que o coronavírus eliminará o crescimento da demanda nos principais mercados consumidores.

Veja mais: Petróleo despenca para menor valor desde maio após Fed expressar intenção de encerrar estímulos

“Neste ponto, o mercado ainda pode estar preocupado com o quão difícil será o caminho para a recuperação total”, disse Spencer Vosko, diretor de petróleo da Black Diamond Commodities, em Houston.

A oferta extra de petróleo de lugares como a Bacia Permiana, polo de produção dos EUA, teria sido bem-vinda para um mercado que até recentemente corria risco de déficit com a retomada das economias e produção limitada da Opep. Na semana passada, o presidente dos EUA, Joe Biden, instou o grupo a elevar a produção para ajudar a baixar os preços da gasolina no país.

No entanto, o consumo de combustível está caindo e a demanda por petróleo nos maiores mercados de exportação, como China, está em queda sob o impacto de novas ondas de Covid-19.

Os estoques de petróleo nos EUA podem começar a subir novamente após caírem para níveis pré-pandemia. Os futuros com vencimento em setembro para o petróleo WTI caíram para um prêmio de 18 centavos de dólar em relação ao contrato de outubro, o nível mais baixo desde janeiro e sinal de que operadores veem uma demanda menos imediata por petróleo.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Portos do Arco Norte tornaram soja de MT mais barata que a dos EUA, diz Tarcísio

Como as mulheres lutam para recuperar a força econômica perdida na pandemia

Bolsonaro mostra irritação com autonomia do Banco Central