promo
Mercados

Ações brasileiras caem 0,57% com exterior negativo e preocupação fiscal

Petrobras, Magalu e Itaú Unibanco puxam a queda; Vale mostra recuperação de perdas da semana

Tempo de leitura: 1 minuto

Às 11h desta sexta, o Ibovespa, principal referência do mercado de ações no Brasil, operava em 116.515 pontos, caindo 0,55%, refletindo tanto a queda de bolsas americanas quanto preocupações internas com as contas do governo. O dólar está operando em alta de 0,74%, sendo cotado a R$ 5,4544.

As maiores quedas:

Petrobras (PETR3): R$ 26,69 (-1,77%)

Itaú Unibanco (ITUB4): R$ 29,53 (-1,24%)

Petrobras (PETR4): R$ 26,26 (-11,43%)

Magalu (MGLU3): R$ 18,53 (-2,22%)

As altas:

Vale (VALE3): R$ 99,02 (+1,55%)

Suzano *SUZB3): R$ 56,39 (+1,18%)

Klabin (KLBN11): R$ 23,37 (+1,97%)

Equatorial EQTL3: R$ 24,65 (+1,32%)

Os drives do dia:

Reforma tributária cada vez mais incerta por causa da oposição crescente de congressistas importantes, governos regionais e líderes empresariais.

Veja também: Câmara deve votar reforma tributária só em setembro

Operação da Polícia Federal realizou buscas em endereços do cantor Sérgio Reis e do deputado Otoni de Paula (PSC-RJ). Medidas foram solicitadas pela Procuradoria-Geral da República e autorizadas pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, aumentando o receio de uma piora na já deteriorada relação do presidente Jair Bolsonaro com o Supremo Tribunal Federal.

Leia também:

Sete de doze ações de ‘tech’ valem menos que no IPO; Quem são as ‘stonks’ brasileiras?



Graciliano Rocha

Graciliano Rocha

Editor da Bloomberg Línea no Brasil. Jornalista formado pela UFMS. Foi correspondente internacional (2012-2015), cobriu Operação Lava Jato e foi um dos vencedores do Prêmio Petrobras de Jornalismo em 2018. É autor do livro "Irmã Dulce, a Santa dos Pobres" (Planeta), que figurou nas principais listas de best-sellers em 2019.