Olimpíadas

Casos de vírus em Tóquio alcançam novo recorde de 2.848 em meio às Olimpíadas

Especialistas temem aumento de casos durante os jogos devido à disseminação da variante delta

Crescem os casos de covid-19 durante a realização dos jogos
Por Isabel Reynolds
27 de Julho, 2021 | 07:38 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — As infecções diárias por coronavírus em Tóquio aumentaram para um recorde de 2.848 casos, quase o dobro do número encontrado uma semana antes. O crescimento de casos ocorre enquanto a capital japonesa hospeda dezenas de milhares de pessoas para as Olimpíadas.

O número de terça-feira eclipsa o pico anterior de 2.520 ocorrido em janeiro. Os casos graves subiram de 78 para 82 no dia anterior, e a média de sete dias de novas infecções subiu para cerca de 1.763, de acordo com estatísticas divulgadas pela cidade.

Especialistas já haviam expressado temores de que as infecções em Tóquio pudessem atingir seus piores níveis durante os jogos, devido à disseminação da variante delta.

A cidade de Saitama, nas imediações de Tóquio, também relatou um recorde de 593 casos, disse a Kyodo News, enquanto a prefeitura de Chiba foi definida para pedir ao governo que declarasse o estado de emergência, de acordo com um relatório do TBS.

PUBLICIDADE

Um fim de semana de quatro dias para comemorar a abertura do espetáculo esportivo também deve ter levado a um acúmulo de testes, o que pode se refletir na contagem de casos recordes.

Apenas cerca de um quarto da população do Japão está totalmente vacinada. Dentro das Olimpíadas, os novos casos associados diretamente aos jogos caíram para sete, incluindo dois atletas, um deles um jogador de tênis da Holanda, segundo os organizadores.

O relatório eleva para 155 o número total de casos relacionados às Olimpíadas, confirmados por meio de um extenso programa de testes que está sendo implementado para tentar manter a segurança durante os jogos em meio à pandemia.

Muitos japoneses se opuseram à realização das Olimpíadas por preocupação de que a reunião de atletas e outras pessoas de todo o mundo pudesse resultar em um evento superdimensionado. O Japão sofreu até agora muito menos mortes pelo vírus do que outras grandes nações industrializadas e suas fronteiras permanecem fechadas para visitantes não olímpicos.

PUBLICIDADE

Questionado sobre se o aumento de casos poderia levar ao cancelamento dos jogos, o primeiro-ministro Yoshihide Suga disse que “não havia essa preocupação”. Ele exortou o público a evitar sair desnecessariamente e a assistir às Olimpíadas pela televisão.

Quatro das pessoas conectadas com os jogos com teste positivo estavam na vila dos atletas, e cinco do total eram não residentes no Japão, incluindo os dois atletas. Não foram fornecidos detalhes sobre a nacionalidade ou esporte do segundo atleta.

Os dois residentes no Japão eram um montador das instalações de Tóquio 2020 e um funcionário da organização do evento, disse o relatório. As Olimpíadas, que começaram em 23 de julho, vão até 8 de agosto. Tóquio, que está em estado de emergência, registrou 1.387 casos na terça-feira da semana passada.

-- Com Reed Stevenson.

Leia mais em Bloomberg.com

PUBLICIDADE