Internacional

França diminui diferença com Reino Unido em investimentos financeiros, segundo EY

Maior praça financeira da Europa, Londres atraiu 56 projetos de serviços financeiros em 2020, mas o número vem caindo depois do Brexit.

Reino Unido ainda é a maior praça financeira da Europa, mas perde força após Brexit
Por Selcuk Gokoluk
01 de Julho, 2021 | 04:35 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

(Bloomberg) – O Reino Unido continua sendo o destino mais atrativo da Europa para investimentos em serviços financeiros, mas sua liderança está ameaçada, segundo pesquisa de consultores da EY.

O Reino Unido atraiu 56 projetos de serviços financeiros em 2020, ainda o maior número da Europa, mas com uma redução de 43 projetos em comparação com 2019, marcando a maior redução anualizada em uma década.

O investimento estrangeiro direto (IED) em serviços financeiros diminuiu 23% em toda a Europa em 2020, quando a pandemia de covid-19 afetou a confiança dos negócios e restringiu as viagens.

A França foi o segundo destino mais para IED na Europa no ano passado. O país registrou 49 projetos de serviços financeiros, 11 a mais que em 2019, e passou a Alemanha, chegando ao segundo lugar. A França também contrariou a tendência europeia geral de receber menos projetos no ano.

PUBLICIDADE

O sentimento de investidores quanto ao futuro dos serviços financeiros do Reino Unido foi positivo na pesquisa: o país continuou sendo o mais atrativo na Europa, e Londres foi a cidade líder em investimentos em serviços financeiros. Dentro do Reino Unido, a Escócia foi a segunda região mais atrativa, segundo o levantamento.

“Embora a diferença tenha diminuído em 2020, muito provavelmente a curto prazo em resposta à interrupção dos negócios pela pandemia e pelo Brexit, o sentimento dos investidores sugere que o Reino Unido tem um futuro sólido e continuará tendo resultados melhores que o resto da Europa na atratividade de investimentos em serviços financeiros pós-covid-19”, afirmou Anna Anthony, sócia-gerente da divisão de Serviços Financeiros da EY no Reino Unido.

Em 2019, o Reino Unido registrou 99 projetos de serviços financeiros, mais que o dobro do total do país que ficou em segundo lugar daquele ano – a Alemanha, com 43 projetos.

Conforme os mercados e economias do mundo se recuperarem da pandemia, o sentimento de investidores sugere que o Reino Unido continuará superando o resto da Europa na atratividade de investimentos em serviços financeiros. Os investidores globais colocaram o Reino Unido em primeiro lugar na Europa para planos de recuperação de investimentos na pandemia.

PUBLICIDADE

Em termos de investimento no Reino Unido, os Estados Unidos foram novamente a principal fonte, representando 37% do IED em serviços financeiros do Reino Unido – alta em relação a 32% em 2019. No que diz respeito às cidades, Londres continua sendo o destino mais atrativo da Europa para IED em serviços financeiros, seguida de Estocolmo e Amsterdã.

A pesquisa de campo do Reino Unido foi realizada em março e abril por meio de entrevistas online, representando uma amostra de 570 tomadores de decisão internacionais. A pesquisa europeia teve como base uma mesa redonda com 550 participantes.

© 2021 Bloomberg L.P.