Centenas de funcionários da OpenAI ameaçam sair após demissão de CEO

Em carta, 600 dos 770 funcionários da empresa de inteligência artificial que desenvolveu o ChatGPT ameaçam migrar para a Microsoft caso o conselho não renuncie

-
Por Ashlee Vance - Ed Ludlow - Vlad Savov
20 de Novembro, 2023 | 02:17 PM

Bloomberg — A maioria dos funcionários da OpenAI ameaça renunciar e seguir o ex-líder Sam Altman para a Microsoft (MSFT), a menos que o conselho atual renuncie, deixando o futuro da startup de inteligência artificial cada vez mais incerto.

Uma carta assinada por cerca de 600 dos aproximadamente 770 funcionários da empresa de inteligência artificial na segunda-feira (20) afirma que os signatários estão “incapazes de trabalhar para ou com pessoas que carecem de competência, julgamento e cuidado com nossa missão e funcionários.”

Após um fim de semana tumultuado que começou com a demissão abrupta de Altman pelo conselho da OpenAI na sexta-feira (17), a Microsoft, que possui quase metade do controle acionário da startup, trouxe Altman e o também cofundador da OpenAI, Greg Brockman, para liderar uma nova equipe interna de pesquisa em inteligência artificial.

“A Microsoft nos assegurou que há posições para todos os funcionários da OpenAI nesta nova subsidiária, caso escolhamos nos juntar”, escreveram os funcionários na carta.

PUBLICIDADE

A reorganização remodelará o mundo da inteligência artificial.

A OpenAI - criadora do aplicativo ChatGPT, que impulsionou a IA generativa para o grande público com Altman como seu porta-voz - esteve à frente do desenvolvimento dessa tecnologia em rápida evolução. No centro disso está a discussão sobre se a IA deve ser uma oportunidade comercial ou é uma tecnologia potencialmente perigosa que precisa ser controlada e examinada a cada passo.

A saída de Altman da empresa que cofundou deixa a OpenAI em desarranjo.

PUBLICIDADE

A expectativa era que a Thrive Capital poderia liderar uma oferta pelas ações dos funcionários, em um acordo que avaliaria a OpenAI em US$ 86 bilhões. Até este fim de semana, a empresa ainda não havia transferido o dinheiro e informou à OpenAI que a saída de Altman afetaria suas medidas.

Alguns investidores consideravam baixar o valor de suas participações na OpenAI para zero, de acordo com uma pessoa familiarizada com as discussões. A possível ação, que dificultaria para a empresa levantar recursos adicionais, parecia projetada para pressionar o conselho a renunciar e trazer Altman de volta.

Também estava em jogo uma segunda oferta planejada para o início de 2024, que teria dado aos investidores de estágio inicial a chance de obter alguma liquidez em suas ações, disseram as pessoas.

Até a semana passada, blocos das ações privadas da OpenAI eram oferecidos com uma avaliação superior a US$ 100 bilhões. Esse mercado secou na sexta-feira após a notícia de que Altman havia sido demitido pelo conselho, deixando pendentes centenas de milhões de dólares em transações privadas.

Ilya Sutskever, membro do conselho que foi visto como fundamental nas decisões do conselho, escreveu em um tuíte nesta segunda-feira que lamenta sua participação na saída de Altman.

CEO interina assina a carta

A carta dos funcionários é endossada pela diretora de tecnologia (CTO) da OpenAI (e brevemente CEO interina) Mira Murati. Ela segue uma série de postagens no X, anteriormente conhecido como Twitter, por funcionários da OpenAI com as palavras “A OpenAI não é nada sem suas pessoas”, que pareciam sinalizar solidariedade com Altman e Brockman.

A demissão de Altman foi uma surpresa para os trabalhadores da OpenAI, diz a carta, assim como para a Microsoft, a maior acionista da startup e parceira de tecnologia mais próxima.

PUBLICIDADE

Uma coalizão de investidores poderosos, líderes empresariais e a maior empresa de software do mundo tentou recolocar Altman na empresa durante o fim de semana sem sucesso.

Na noite de domingo, o conselho de quatro pessoas da empresa em vez disso nomeou Emmett Shear, cofundador e ex-CEO do site de transmissão de jogos Twitch, para a posição.

Shear, que se tornou o segundo CEO interino da OpenAI em três dias, conquistou os diretores por causa de seu reconhecimento das ameaças que a IA apresenta, disse uma pessoa familiarizada com o assunto, pedindo anonimato para discutir as deliberações privadas.

Shear é um tecnólogo e cientista da computação bem conceituado que há muito tempo advoga por uma abordagem mais cautelosa em relação à IA. Ele delineou as prioridades para seus primeiros 30 dias no cargo em uma postagem no X, prometendo reformar a equipe de liderança e contratar um investigador independente para examinar as circunstâncias da demissão de Altman.

PUBLICIDADE

Isso aparentemente não foi suficiente para acalmar os funcionários que emitiram seu ultimato ao conselho. Shear não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Conselho da OpenAI escolhe Emmett Shear, ex-CEO da Twitch, para suceder Altman

PUBLICIDADE

Os bastidores da demissão de Sam Altman da OpenAI, da qual foi cofundador

Riverwood, que investe em startups no Brasil, capta US$ 1,8 bilhão para fundo global

Mark Mobius: as novas apostas do guru dos emergentes após deixar sua gestora