Tesla prepara início de operação na América do Sul. E não será pelo Brasil

Montadora de Elon Musk visita área de mineração de lítio no Chile, registra nome no país e contrata profissionais para Santiago, mas não fez ainda declaração oficial a respeito

Carro da tesla em central de carga
Por Carolina Gonzalez e James Attwood
11 de Novembro, 2023 | 04:03 PM

Bloomberg — A Tesla está tomando medidas para iniciar operações no Chile, país com as maiores reservas de lítio do mundo, mas ainda com baixa penetração de veículos elétricos.

A empresa de Elon Musk registrou a Tesla Chile SpA, conforme um anúncio no Diário Oficial do Chile datado de 28 de setembro. A unidade pode realizar atividades como venda e fabricação de carros, bem como aquelas relacionadas à “geração de energia e eletricidade”.

O fabricante de veículos elétricos também está recrutando para três posições na capital Santiago, incluindo um gerente para o país “para ajudar a lançar o mercado”, de acordo com postagens no LinkedIn.

Vale ressaltar que se registrar para atividades comerciais não significa necessariamente que a Tesla seguirá em frente com esses planos, mas abre um caminho legal para fazê-lo.

PUBLICIDADE

Uma equipe da Tesla visitou locais de extração de lítio e um projeto de armazenamento de energia no Chile em fevereiro, de acordo com o relatório de impacto da empresa.

“Essas viagens focaram em questões relacionadas ao uso de água, aos direitos dos povos indígenas e ao uso de novas tecnologias, como Extração Direta de Lítio (EDL), para extrair lítio de maneira mais eficiente, reduzindo o uso de terra, água e energia”, afirmou a Tesla. O lítio é um componente-chave nas baterias recarregáveis que alimentam veículos elétricos.

LEIA +
Empresas chinesas avançam no Brasil e já têm 30% do mercado de elétricos

A Tesla se juntaria ao seu maior rival em veículos elétricos, a BYD, no Chile.

PUBLICIDADE

A empresa chinesa lançou no mês passado seu sedã Seal em Santiago como parte de uma incursão na América Latina. A BYD planeja construir uma fábrica de cátodos no Chile, após obter acesso a preços preferenciais para o lítio extraído pela SQM.

A Tesla enfrentaria as mesmas barreiras que outros vendedores de veículos elétricos na região. Os veículos elétricos são, em média, 2,5 vezes mais caros do que os veículos a combustão interna, segundo a BloombergNEF.

As vendas de veículos elétricos representaram apenas 2,5% das vendas totais de veículos nos primeiros nove meses do ano, de acordo com a associação de carros do Chile.

Uma busca no site da Tesla mostra apenas oportunidades de emprego no México e no Chile, sem presença na América do Sul. O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, anunciou em março que a Tesla construiria uma nova fábrica em Monterrey, a primeira fábrica da empresa ao sul da fronteira dos EUA.

O Chile também possui algumas das melhores condições do mundo para geração de energia renovável, com desertos ensolarados no norte e fortes ventos no sul. No entanto o boom de energia renovável do país tem sido prejudicado por gargalos de transmissão e falta de armazenamento.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE

Expansão da economia verde no Brasil esbarra em incerteza sobre políticas públicas

Tesla busca fabricantes locais para fornecer peças à nova fábrica no México

Como este gigante do petróleo quer liderar a corrida por baterias elétricas