Petrobras: estudo exigido pelo Ibama não é necessário para Foz do Amazonas, diz AGU

Em maio, o Ibama bloqueou a Petrobras de explorar a bacia do Foz do Amazonas por preocupações ambientais; operação está paralisada desde 2013

Medida poderia intensificar o impasse entre a petroleira e as autoridades ambientais
Por Mariana Durão
23 de Agosto, 2023 | 12:51 PM

Bloomberg — O governo brasileiro pode ter removido um dos principais obstáculos para a Petrobras (PETR3; PETR4) perfurar em uma promissora região de petróleo offshore, o que poderia intensificar o impasse entre a petroleira e as autoridades ambientais.

Segundo a Advocacia-Geral da União (AGU), um estudo de impacto ambiental importante que está sendo exigido pelo Ibama não é necessário para o projeto.

O caso foi encaminhado à uma câmara de mediação para iniciar um processo de reconciliação entre as agências federais envolvidas.

LEIA +
Nova política da Petrobras afeta resultados e títulos de refinaria do Mubadala

Em nota, a Petrobras disse nesta quarta-feira (23) que esta está “totalmente disposta” a participar da mediação para resolver quaisquer desacordos.

PUBLICIDADE

A gigante do petróleo considera ter cumprido todos os requisitos necessários para iniciar o trabalho, acrescentando que está aberta a novos pedidos.

Em maio, o Ibama bloqueou a Petrobras de explorar a bacia do Foz do Amazonas por preocupações ambientais e sociais. A licença onde a Petrobras planeja perfurar foi leiloada em 2013 e está paralisada desde então.

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também:

Governo deve acionar AGU para liberar estudos da Petrobras na Foz do Amazonas

Petrobras quer permanecer na Braskem, mas não torná-la estatal, dizem fontes