Mercedes quer desafiar Tesla com aposta no alcance do novo elétrico CLA Class

Fabricante alemã de carros de luxo apresentou um veículo elétrico com uma autonomia maior do que qualquer modelo da montadora de Elon Musk

Conceito do novo CLA Class da Mercedes-Benz apresentado no salão do automóvel de Munique nesta semana
Por William Wilkes
04 de Setembro, 2023 | 06:11 AM

Leia esta notícia em

Espanhol

Bloomberg — A Mercedes-Benz apresentou o protótipo de um veículo elétrico com um alcance maior do que qualquer modelo da Tesla (TSLA) no mercado, enquanto a fabricante alemã de carros de luxo intensifica sua tentativa de desafiar Elon Musk.

A empresa apresentou a versão preliminar de seu sedã Concept CLA Class com capacidade de percorrer mais de 750 quilômetros (466 milhas) com uma carga, superando o Modelo 3 atualizado da Tesla. O carro é o primeiro da Mercedes baseado em sua futura base de EV, com um sistema de bateria que pode adicionar 400 quilômetros de alcance em apenas 15 minutos de carregamento.

“Estamos levando isso para o próximo nível”, disse o diretor de tecnologia da Mercedes, Markus Schäfer, no domingo, em uma entrevista antes do salão do automóvel IAA, em Munique. “Esse carro é extremamente importante por motivos de inovação e para ampliar os limites do que podemos fazer com um carro de série.”

O veículo elétrico da fabricante de carros luxo antes do Salão do Automóvel de Munique, em 3 de setembro.dfd

A Mercedes está sob pressão para reforçar sua linha de produtos depois que as vendas decepcionantes na China forçaram a empresa a cortar os preços de alguns de seus modelos elétricos.

PUBLICIDADE

A BMW AG apresentou no sábado seu próprio EV de próxima geração, um cupê elegante com um display digital projetado em toda a largura do para-brisa. Tanto o protótipo da BMW quanto o futuro veículo elétrico da Mercedes devem entrar em produção em meados da década.

A Mercedes está tentando afastar a Tesla e aumentar as vendas na China, onde os clientes estão cada vez mais optando por marcas locais, como a BYD Co. e a Nio Inc., que têm se saído melhor na construção de veículos elétricos com software voltado para o gosto local. A empresa tem a meta de vender apenas veículos elétricos, sempre que possível, até o final desta década e planeja montar oito fábricas de baterias com parceiros.

Embora a fabricante de carros de luxo não seja afetada por uma guerra de preços de veículos elétricos na China, o período de rápido crescimento no maior mercado automotivo pode ter acabado, disse o CEO Ola Källenius.

PUBLICIDADE

“Depois de 30 ou 40 anos de maravilha econômica, eles estão atingindo um nível de maturidade em que é preciso lidar com questões estruturais”, disse ele em uma entrevista à Bloomberg Television. “Temos que adotar uma postura um pouco cautelosa em relação a isso e ver como as coisas se desenvolvem.”

O CLA não tem a linha de teto curvada dos sedãs EQS e EQE da marca. Embora seu teto baixo os torne mais aerodinâmicos, aumentando seu alcance, o design também reduz o espaço para a cabeça no compartimento dos assentos traseiros. Isso é uma desvantagem no mercado chinês, onde os clientes mais ricos geralmente preferem ter motorista.

A Mercedes está adotando uma estratégia para aumentar as margens, concentrando os recursos em veículos de ponta, incluindo as limusines Maybach, os carros de desempenho AMG e o off-roader G-Wagon, ao mesmo tempo em que se afasta dos modelos de nível básico menos lucrativos, como o compacto Classe A.

O veículo anunciado define como o fabricante tentará defender sua posição no segmento de luxo de nível básico, no qual a Mercedes tenta atrair clientes mais jovens, competindo com fabricantes de volume como a Volkswagen AG e a Toyota Motor Corp.

-- Colaborou Oliver Crook

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também:

Mercedes-Benz aposta em nova geração do AMG GT no segmento de esportivos