J&J faz aquisição de US$ 13 bi para crescer no mercado de dispositivos médicos

Desde que se separou de sua divisão de saúde do consumidor, companhia vem fortalecendo sua presença na tecnologia médica com aquisições

Johnson & Johnson
Por John Lauermann
05 de Abril, 2024 | 10:09 AM

Bloomberg — A Johnson & Johnson concordou em adquirir a Shockwave Medical por cerca de US$ 13,1 bilhões para fortalecer sua expansão na fabricação de dispositivos médicos para tratar doenças cardíacas.

A J&J pagará US$ 335 por ação em dinheiro pela Shockwave, sediada em Santa Clara, na Califórnia, conforme afirmaram as empresas em um comunicado divulgado nesta sexta-feira (5). A transação deverá ser concluída até o meio do ano.

Desde que se separou de sua divisão de saúde do consumidor, a J&J vem fortalecendo sua presença na tecnologia médica com aquisições, incluindo a Abiomed, fabricante de dispositivos de assistência cardíaca, e a Laminar, que está desenvolvendo tecnologia para tratar a fibrilação atrial.

Leia também: J&J pagará US$ 8,9 bilhões para encerrar processos por câncer vinculados a talco

PUBLICIDADE

A aquisição da Shockwave tornará a gigante de saúde líder em quatro categorias de tecnologia cardiovascular de rápido crescimento, de acordo com o comunicado.

A nova adição traz a tecnologia da Shockwave, chamada litotripsia intravascular, que utiliza ondas sonoras para quebrar a calcificação nos vasos sanguíneos do coração e na circulação periférica. A Shockwave afirma que o sistema é mais seguro do que outras abordagens de tratamento.

A Shockwave tem sido alvo de especulações de aquisição há algum tempo, com empresas como a Boston Scientific mostrando interesse. As ações da Shockwave subiram 1,6% antes da abertura dos mercados nos Estados Unidos após ganharem 68% desde o início do ano até o fechamento de quinta-feira (4).

PUBLICIDADE

Já as ações da J&J subiam menos de 1% nas negociações pré-mercado.

A J&J disse que financiará o acordo com o caixa disponível e dívidas. Espera-se que o acordo dilua as ações da J&J em cerca de 10 centavos de dólar em uma base ajustada em 2024 e em 17 centavos de dólar no próximo ano, e inclui uma taxa de rescisão de US$ 448 milhões.

A J&J vem rapidamente expandindo seu portfólio tanto na tecnologia médica quanto no desenvolvimento de medicamentos para ajudar a se preparar para a iminente perda de exclusividade do Stelara, seu medicamento mais vendido para psoríase, nos Estados Unidos no próximo ano.

Em janeiro, a empresa concordou em pagar cerca de US$ 2 bilhões pela Ambrx Biopharma para obter conjugados anticorpo-medicamento (ADC) – terapias que entregam altas doses diretamente aos tumores, minimizando danos aos tecidos circundantes.

A JPMorgan Securities está atuando como assessora financeira da J&J no negócio e a Perella Weinberg Partners está assessorando a Shockwave.

Veja mais em bloomberg.com