BlackRock registra resgates de US$ 13 bilhões de fundos de longo prazo

Saída líquida no terceiro trimestre foi o primeiro resultado negativo da maior gestora do mundo desde o início da pandemia; alta de juros favorece ativos de renda fixa

Sede da BlackRock, em Nova York
Por Silla Brush
13 de Outubro, 2023 | 10:31 AM

Bloomberg — Clientes da BlackRock (BLK) retiraram um total líquido de US$ 13 bilhões de fundos de investimento de longo prazo, os primeiros resgates desde o início da pandemia em 2020.

Os resgates indicam que os investidores preferiram manter dinheiro em fundos de mercado monetário ou em certas estratégias de títulos, uma vez que as taxas de juros permanecem elevadas.

Os resgates dos fundos de investimento de longo prazo da empresa, incluindo fundos mútuos e fundos negociados em bolsa (ETFs), ficaram muito aquém dos US$ 50 bilhões de entradas que os analistas consultados pela Bloomberg estavam esperando.

As ações da BlackRock caíram 1,9% para US$ 624 às 7h42 em Nova York antes da abertura do mercado.

PUBLICIDADE
LEIA +
Vamos buscar M&A para aprofundar nossas verticais, diz CEO da Vinci Partners

“Pela primeira vez em quase duas décadas, os clientes têm obtido um retorno real no mercado monetário e podem esperar por mais certeza nas políticas e nos mercados antes de assumir mais riscos”, disse o CEO Larry Fink em comunicado, acrescentando que essa dinâmica pesou sobre os fluxos da indústria financeira no último trimestre.

Os clientes adicionaram US$ 15 bilhões ao negócio da empresa de gestão e de fundos de mercado monetário. Eles investiram US$ 29 bilhões nos ETFs da empresa e US$ 13 bilhões em fundos de renda fixa. Os investidores retiraram US$ 7,7 bilhões de fundos geridos ativamente.

BlackRock's Long-Term Funds Have First Outflows Since 2020 | Quarterly long-term and total flows since the start of 2020dfd

Os ativos totais sob gestão caíram 3,2%, para US$ 9,1 trilhões em relação a US$ 9,4 trilhões no trimestre anterior. Os saques líquidos totais incluíram a saída de US$ 49 bilhões de produtos de índice de ações voltados para clientes institucionais, incluindo US$ 19 bilhões de um único cliente internacional.

PUBLICIDADE

A receita líquida ajustada aumentou 13% em relação ao ano anterior, para US$ 1,6 bilhão, ou US$ 10,91 por ação, superando a estimativa média de Wall Street de US$ 8,20. A receita aumentou 5%, para US$ 4,5 bilhões.

LEIA +
JPMorgan eleva previsão de receita para o ano após resultado recorde no 3º tri

As gestoras de investimento têm enfrentado um mercado desafiador ao longo do ano, em meio a uma mudança nas expectativas de inflação e à volatilidade nos mercados de ações e títulos. O índice S&P 500 caiu 3,7% no terceiro trimestre, enquanto o índice de títulos agregados dos EUA da Bloomberg caiu 3,2%.

Os investidores têm recorrido a fundos de mercado monetário durante todo o ano, à medida que os rendimentos subiram acima de 5%. Dúvidas sobre a saúde financeira de vários bancos de médio porte nos EUA também desencadearam uma fuga para ativos considerados mais seguros.

As ações da BlackRock caíram cerca de 10% este ano, ficando aquém dos cerca de 13% de ganho do índice S&P 500.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Juros permanecerão mais altos por muito tempo, diz ex-economista-chefe do FMI

BYD mira ativos de mineração de lítio no Brasil, diz vice-presidente global