Minério de ferro volta a cair com incerteza sobre construção na China

Medidas recentes de estímulo por parte do governo chinês parecem não ter melhorado significativamente a confiança na compra de imóveis.

Pedestres cruzam a rua no distrito financeiro de Xangai, na China
Por Liz Ng "Liz"
28 de Fevereiro, 2024 | 08:49 AM

Bloomberg — O minério de ferro voltou a cair em meio a incertezas dos investidores sobre a força da demanda por aço às vésperas da alta temporada de construção na China, nos meses de março e abril.

Os futuros da matéria-prima recuaram até 1,8% nesta quarta-feira (28) em Singapura, para US$ 115,40 a tonelada. As expectativas do mercado permanecem instáveis em relação ao aumento da atividade de construção com o fim do inverno no mês que vem.

Em um novo sinal de que a recuperação da atividade econômica chinesa esperada após o Ano Novo Lunar não aconteceu, um jornal estatal publicou um apelou ao governo em Pequim para intensificar os esforços de estímulo.

Os preços do minério de ferro caíram mais de 10% em fevereiro e caminham para a maior queda mensal desde abril do ano passado, diante de uma crise imobiliária que limita a demanda por aço para construção. As medidas recentes de estímulo parecem não ter melhorado significativamente a confiança na compra de imóveis.

PUBLICIDADE

As usinas siderúrgicas chinesas podem reabastecer seus estoques de minério de ferro se as margens de lucro melhorarem, disse a Huatai Futures. Mas o ritmo de reposição também depende da demanda por aço, acrescentou.

O índice de gerentes de compras (PMI) do setor siderúrgico provavelmente mostrará contração em fevereiro, segundo a Shanghai Metals Market, com base em seus próprios cálculos. A atividade de construção foi interrompida durante o feriado de uma semana do Ano Novo Lunar, e o mau tempo atrasou a retomada das obras, acrescentou.

Os dados oficiais de PMI industrial da China, que serão divulgados na sexta-feira (1º), devem dar mais indícios de como anda a recuperação econômica.

PUBLICIDADE

Veja mais em bloomberg.com

Leia também:

Na Iguatemi, receita para crescer acima do consenso vai além do portfólio de luxo

Apple desiste de carro elétrico autônomo após uma década em projeto de bilhões