Minério de ferro tem queda semanal com desaceleração sazonal na China

Queda é a primeira desde meados de outubro; minério também foi pressionado por medidas do governo chinês para conter a alta dos preços

Mina Sishen da Anglo, na África do Sul
Por Liz Ng "Liz"
01 de Dezembro, 2023 | 09:36 AM

Bloomberg — O minério de ferro teve a primeira queda semanal desde meados de outubro, com a chegada do clima frio na China, que traz uma desaceleração sazonal na atividade de construção.

Depois de cinco altas semanais seguidas, impulsionadas pelos esforços do governo em Pequim para apoiar o setor imobiliário, os futuros da matéria-prima siderúrgica em Singapura caíram por volta de 2% esta semana, apesar de um pequeno ganho nesta sexta-feira (1º) para cerca de US$ 131 a tonelada.

Dados divulgados na quinta-feira (30) mostraram que as 100 maiores incorporadoras da China tiveram queda nas vendas de imóveis de 30% em novembro, em relação ao ano anterior.

“Vendas fracas não ajudam a melhorar a posição de caixa das incorporadoras, que dependem fortemente das vendas de casas”, disseram os analistas Daniel Hynes e Soni Kumari, do ANZ Group.

PUBLICIDADE

As dificuldades de liquidez das empresas imobiliárias da China podem aumentar a pressão sobre a atividade de construção e, com a tendência de queda do investimento no setor, o mercado de minério de ferro pode se enfraquecer, disseram. A construção é um dos principais motores da demanda por aço na China.

Esta semana, o minério também foi pressionado por medidas do órgão de fiscalização econômica da China para conter a alta de preços.

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também:

Brasil vai aderir à carta de cooperação da Opep+ em 2024, diz ministro

Novos bilionários herdaram mais riqueza do que criaram, diz UBS