Mercados asiáticos sinalizam abertura com ganhos depois de avanço em NY

Grande volume de venda de títulos soberanos dos EUA e corporativos oferece ativos com rendimentos considerados atraentes para investidores nesta semana

Tourists along the Tsim Sha Tsui promenade during the Lunar New Year holiday in Hong Kong, China, on Monday, Feb. 12, 2024. Hong Kong's economy grew 3.2% last year, slower than expected and down from an earlier official projection of as much as 5%. Photographer: Chan Long Hei/Bloomberg
Por Rob Verdonck
27 de Fevereiro, 2024 | 08:25 PM

Bloomberg — As ações estavam prontas para uma abertura com ganhos leves na Ásia nesta manhã de quarta-feira (27) no Oriente depois que o S&P 500 avançou timidamente nesta terça, 0,17%. O Nasdaq Composite ganhou 0,37%.

Wall Street teve outra sessão movimentada de vendas de títulos, dado que os emissores buscavam empréstimos antes da divulgação dos principais dados econômicos previstos para esta semana.

Os futuros dos índices de ações em Sydney e Hong Kong subiram ligeiramente, enquanto os de Tóquio permaneceram praticamente inalterados.

O S&P 500 avançou na terça mesmo depois da divulgação de que a confiança do consumidor caiu pela primeira vez em quatro meses, enquanto o índice Golden Dragon das ações chinesas listadas nos EUA subiu em seu quinto dia consecutivo de ganhos.

PUBLICIDADE

Os Treasuries ficaram mistos após um leilão de US$ 42 bilhões em notas de sete anos e uma grande oferta de novas dívidas corporativas. Os rendimentos australianos de 10 anos subiram no início das negociações.

Investidores estão lidando com uma diminuição nas expectativas sobre o quanto o Federal Reserve irá reduzir as taxas de juros, além de uma enxurrada de novas emissões corporativas que deram amplas alternativas de rendimento mais amplo.

Os traders não esperam mais que o Fed corte as taxas em mais de 75 pontos-base em 2024, alinhando sua visão ao que os formuladores de política monetária indicaram como o resultado mais provável.

PUBLICIDADE

“Continuamos a recomendar que os investidores ajam rapidamente para garantir os atrativos rendimentos dos títulos atualmente disponíveis”, disse Solita Marcelli, da UBS Global Wealth Management.

“Gostamos particularmente do segmento de duração de cinco anos dos títulos de qualidade, pois essa parte da curva de rendimento oferece a melhor combinação de altos rendimentos, estabilidade e sensibilidade às expectativas de queda das taxas de juros.”

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

BlackRock, que popularizou fundos passivos, diz que momento pede gestão ativa