Ibovespa fecha perto da estabilidade, com alta da Petrobras e queda da Vale

Índice brasileiro operou de lado durante o dia, seguindo o movimento em NY, enquanto investidores aguardam divulgação de dados de inflação no Brasil e nos EUA nesta semana

After Hours
26 de Fevereiro, 2024 | 06:39 PM

Bloomberg Línea — O Ibovespa (IBOV) fechou em alta de 0,15% nesta segunda-feira (26), aos 129.609 pontos, depois de um pregão em que o índice operou de lado durante a maior parte do dia. O movimento também foi semelhante em Nova York, enquanto os investidores aguardam a divulgação na quinta-feira de um importante indicador de inflação nos Estados Unidos, o Índice de Preços para Despesas com Consumo Pessoal (PCE), medida preferida do Federal Reserve. Já o dólar (USDBRL) caiu 0,25%, a R$ 4,98, no final do pregão.

No Brasil, as ações foram influenciadas pelo setor de commodities. A Vale (VALE3) caiu após a queda do minério de ferro. O mineral recuou para o menor patamar em quatro meses devido à fraca demanda por aço na China, o que afetou também o desempenho das siderúrgicas na bolsa, como a Gerdau (GGBR4). Por outro lado, os papéis da Petrobras (PETR3, PETR4) subiram, refletindo o avanço da cotação internacional do petróleo.

Já os bancos Itaú Unibanco (ITUB4) e Banco do Brasil (BBAS3) e da B3 (B3SA3) tiveram ganhos, ficando entre as ações com as maiores contribuições positivas para o índice.

Enquanto isso, JBS (JBSS3) e BRF (BRFS3) avançaram e estiveram entre as maiores altas do dia, com a expectativa renovada sobre o setor de frigoríficos e alimentos. A BRF divulga balanço nesta segunda após o fechamento.

PUBLICIDADE

Na outra ponta, as ações do Grupo Pão de Acúcar (PCAR3) caíram, estendendo o movimento negativo observado na sexta-feira depois da divulgação do balanço. A Rede D’Or (RDOR3) também teve perdas depois de o Bradesco BBI cortar recomendação para neutra, indicando um ano desafiador para a empresa à frente.

Fora do Ibovespa, a Americanas (AMER3), em recuperação judicial, divulgou nesta manhã seu balanço de 2023, após adiar três vezes a publicação.

Entre janeiro e outubro do ano passado, a companhia teve um volume bruto de mercadorias (GMV) total de R$ 16,1 bilhões, queda de 51,1% em relação ao mesmo período de 2022. A receita líquida consolidada ficou em R$ 10,3 bilhões, queda de 45,1% na comparação anual, enquanto o lucro bruto caiu 8,2%, alcançando R$ 2,9 bilhões.

PUBLICIDADE

Por outro lado, a empresa registro melhora nas margens brutas e queda do prejuízo líquido nos três primeiros trimestres de 2023.

As ações da varejista fecharam em queda depois de operar parte do pregão em alta.

A semana é marcada por uma série de indicadores econômicos no Brasil, nos Estados Unidos e na Europa, como os dados de inflação, medida pelo PCE, Índice de Preços ao Consumidor-15 (IPCA-15), bem como o Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre.

Os papéis de maior valorização do Ibovespa foram:

Já os de pior desempenho foram:

As ações mais negociadas foram:

  • Magazine Luiza (MGLU3) com R$ 95.434.800.
  • Vale (VALE3) com R$ 33.864.400.
  • B3 (B3SA3) com R$ 31.223.700.

No ano, o Ibovespa acumula queda de 3,41% até o pregão de hoje.

PUBLICIDADE

--- Conteúdo elaborado com auxílio de dados automatizados da Bloomberg. Com informações da Bloomberg News.

Leia também

Fundos vendem ações de tecnologia após resultados trimestrais da Nvidia

Goldman promove Meena Flynn para chefiar área de serviços para ultrarricos