Ibovespa fecha em alta após IPCA-15 abaixo do esperado; Vale, Bradesco, B3 e BRF sobem

Índice brasileiro teve alta generalizada das ações nesta terça depois de surpresa positiva do índice de inflação; balanço da BRF impulsiona ações

After Hours
27 de Fevereiro, 2024 | 06:48 PM

Bloomberg Línea — A divulgação do IPCA-15 de fevereiro, que ficou abaixo do esperado por economistas do mercado financeiro, reacendeu os ânimos de investidores nesta terça-feira (27), levando a um ganho generalizado das ações. O Ibovespa (IBOV) fechou em alta de 1,61%, aos 131.689 pontos, destoando do desempenho mais ameno dos índices de Nova York. Já o dólar (USDBRL) caía 0,92%, a R$ 4,93, no final do pregão.

Em fevereiro, o IPCA-15 teve alta de 0,78%, acelerando dos 0,31% registrados em janeiro. No acumulado em 12 meses, o índice registrou alta de 4,49%, acima dos 4,47% observados até janeiro. Apesar da aceleração, o resultado veio abaixo do consenso de economistas consultados pela Bloomberg, que estimavam alta de 0,83% na comparação mensal e de 4,53% no acumulado em 12 meses.

Para analistas economistas, os novos dados de inflação não devem alterar a trajetória de corte da Selic pelo Banco Central (BC). “Consideramos o dado de hoje neutro em termos de política monetária — acreditamos que ela reforça a postura cautelosa do Copom”, afirmou Alexandre Maluf, economista do time de macro da XP.

Mais cedo, o Boletim Focus do Banco Central apontou uma queda na previsão da inflação para este ano. Segundo os economistas do BC, o IPCA deve fechar o ano em 3,80%, ante previsão de 3,82% na semana anterior.

PUBLICIDADE

No Ibovespa, os ganhos foram puxados principalmente pelo avanço de Bradesco (BBDC4) e B3 (B3SA3), além da Vale (VALE3). Os papéis da mineradora subiram com o aumento da cotação do minério de ferro. O preço da commodity subiu nesta terça com a expectativa de que o tombo recente já pode ter deixado o preço a um nível baixo o suficiente para estimular a produção de aço, às vésperas da alta temporada de construção na China.

Outro destaque foi a BRF (BRFS3), que subiu após a divulgação do balanço na véspera, que indicou a volta do lucro trimestral, após uma sequência de prejuízos. A maior produtora de aves do Brasil reportou lucros pela primeira vez em dois anos, à medida que cresce a demanda por proteínas de baixo custo. A empresa reportou lucro líquido de R$ 823 milhões no quarto trimestre, revertendo sete períodos consecutivos de perdas.

Os papéis do Grupo Pão de Açúcar (PCAR3) também avançaram e lideraram as maiores altas no dia depois de um tribunal europeu aprovar a reestruturação do grupo supermercadista Casino, da França, que controla a companhia no Brasil.

PUBLICIDADE

Na outra ponta, apenas nove ações do Ibovespa fecharam em queda, entre elas Petrobras (PETR3, PETR4), Prio (PRIO3), BTG Pactual (BPAC11), Cielo (CIEL3), Totvs (TOTS3) e Sabesp (SBSP3).

Enquanto isso, nos Estados Unidos, os índices de Nova York tiveram desempenho misto, enquanto os investidores aguarda a divulgação na quinta-feira do o Índice de Preços para Despesas com Consumo Pessoal (PCE), medida preferida de inflação do Federal Reserve. O Dow Jones caiu, e o SP&500 e o Nasdaq subiram.

Investidores têm reduzidos as estimativas de o quanto o Federal Reserve ira reduzir os juros neste ano. Os traders não esperam mais que o Fed reduza as taxas em mais de 75 pontos base em 2024, alinhando sua visão com o que os diretores indicaram como o resultado mais provável.

A diretora do Fed, Michelle Bowman, disse que a inflação continuará a diminuir ainda mais com as taxas de juros mantidas em seu nível atual — mas disse que ainda é cedo demais para começar a cortar as taxas — juntando-se a uma série de autoridades que enfatizam que não têm pressa para reduzir os custos de empréstimos.

Os papéis de maior valorização foram:

  • Grupo Pão de Açúcar (PCAR3) com 12,57%
  • BRF (BRFS3) com 8,14%
  • Dexco (DXCO3) com 7,65%

Já os de pior desempenho foram:

As ações mais negociadas foram:

PUBLICIDADE
  • Magazine Luiza (MGLU3) com R$ 108.806.000.
  • Hapvida (HAPV3) com R$ 72.202.600.
  • Bradesco (BBDC4) com R$ 45.546.800.

No ano, o Ibovespa acumula queda de 1,86% até o pregão de hoje.

--- Conteúdo elaborado com auxílio de dados automatizados da Bloomberg. Com informações da Bloomberg News e colaboração de Tamires Vitório e Mariana D’Ávila.

Leia também

BlackRock, que popularizou fundos passivos, diz que momento pede gestão ativa

Shein não terá vida mais fácil se preferir um IPO em Londres em vez de NY