Dólar hoje: moeda americana opera de lado à espera de Campos Neto

Em dia de agenda de indicadores esvaziada, ata do Copom e falas de Roberto Campos Neto e Fernando Haddad são destaque

Dólar hoje: moeda americana opera de lado à espera de Campos Neto
06 de Fevereiro, 2024 | 10:04 AM

Bloomberg Línea — O dólar (USDBRL) opera de lado na manhã desta terça-feira (6), após dois dias de ganhos em meio à alta dos rendimentos dos Treasuries, nos Estados Unidos.

Os investidores repercutem hoje a ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que cortou a Selic em 0,50 ponto percentual, para 11,25% ao ano na semana passada. Falas do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, também serão observadas.

Por volta das 10h (horário de Brasília), a moeda americana era cotada a R$ 4,98, com leve queda de 0,13%.

LEIA +
Copom: ata reitera cautela com exterior volátil e dinâmica inflacionária local

No pregão anterior, o dólar encerrou as negociações cotado a R$ 4,98, com alta de 0,26%. O valor máximo chegou a R$ 5,02, e o mínimo foi de R$ 4,97.

PUBLICIDADE

Neste ano, o real acumula queda de 2,51% em relação ao dólar. O valor máximo foi registrado no dia 22 de janeiro, quando a cotação atingiu R$ 4,98. Já a mínima foi de R$ 4,85 no dia 12 de janeiro. A cotação média do dólar no período foi de R$ 4,92.

Neste ano, a moeda brasileira ocupa a posição número 10 em uma cesta das 23 moedas de mercados emergentes com maior valorização.

As moedas latino-americanas tiveram o seguinte desempenho até o momento no ano:

PUBLICIDADE
  • O peso colombiano (COP) se desvaloriza em 2,19%;
  • O sol peruano (PEN) se desvaloriza em 4,24%;
  • O peso mexicano (MXN) se desvaloriza em 0,94%;
  • O peso chileno (CLP) se desvaloriza em 8,58%;
  • O peso argentino (ARS) se desvaloriza em 2,55%;

Já o Ibovespa (IBOV) subiu 0,32% no fechamento de ontem (5), aos 127.182,25 pontos.

As ações do índice com melhor desempenho na sessão anterior foram:

  • Weg (WEGE3) subiu 2,06%;
  • Bradesco (BBDC4) subiu 2,02%;
  • JBS (JBSS3) subiu 2,00%;

E as de pior desempenho foram:

  • Cogna Educação (COGN3) caiu 6,34%;
  • Azul (AZUL4) caiu 5,97%;
  • Arezzo (ARZZ3) caiu 5,49%;

-- Conteúdo elaborado com auxílio de dados automatizados da Bloomberg.

Leia também:

Como ficam as ‘juniors oils’ com a suspensão da venda de ativos pela Petrobras

UBS pode abrir mão do crescimento em busca de retorno mais alto, diz CEO