Demanda da China coloca minério de ferro no maior patamar em 10 meses

Preços da matéria-prima siderúrgica alcançaram a maior cotação desde fevereiro nesta sexta-feira (8), com antecipação de forte demanda em 2024

Operação de minério de ferro da Rio Tinto na Austrália
Por Liz Ng "Liz"
08 de Dezembro, 2023 | 10:29 AM

Bloomberg — O minério de ferro subiu para a maior cotação desde fevereiro em meio à reposição dos estoques de siderúrgicas na China, antecipando um consumo mais forte no ano que vem.

O insumo usado na produção de aço chegou a avançar 1,7% em Singapura, mas depois reduziu os ganhos.

Em novembro, as importações chinesas ultrapassaram 100 milhões de toneladas, apesar da pausa sazonal na atividade de construção. Traders esperam um salto da demanda puxada pelo pacote de 1 trilhão de yuans (US$ 140 bilhões) em gastos com ajuda humanitária e construção anunciado pelo governo de Pequim.

O estímulo fiscal, que envolve mais emissões de dívida soberana no quarto trimestre, tende a compensar a menor demanda por aço no mercado imobiliário da China, que enfrenta uma crise.

PUBLICIDADE

Ao mesmo tempo, os preços do minério de ferro encontram suporte nas reservas, atualmente em mínimas históricas, e nas exportações de aço em expansão, bem como nos esforços do governo para melhorar a situação do setor imobiliário.

“Os fundamentos do mercado são realmente bons, e as usinas começaram a reabastecer minérios importados em antecipação à demanda pós-Ano Novo Lunar”, disse Wei Ying, analista da China Industrial Futures.

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também:

Como a Anacapri virou uma alavanca de vendas no portfólio de marcas da Arezzo

O alerta de Ray Dalio na COP sobre a economia verde: ‘é preciso dar lucro’