De Kapitalo a Legacy: multimercados ajustam posições após pior mês desde 2022

Cenário externo adverso impactou apostas de gestoras brasileiras em juros e bolsa em abril, levando à queda de alguns dos principais nomes da indústria

O IHFA, índice de hedge funds da Anbima, recuou 1,50% em abril, a maior baixa desde novembro de 2022
Por Felipe Saturnino
14 de Maio, 2024 | 03:44 PM

Bloomberg — Os fundos multimercados no Brasil amargaram em abril a maior perda desde novembro de 2022 na esteira do adiamento da perspectiva de cortes de juros pelo Federal Reserve, o que impactou apostas de gestoras feitas em queda dos juros externos e domésticos.

Alguns dos principais nomes da indústria local tombaram: os fundos multimercado carro-chefe de Kapitalo Investimentos, Ibiuna Investimentos e Verde Asset Management perderam 4,1%, 3,8% e 3,8% respectivamente, no mês passado.

A Ibiuna mencionou posições concentradas nas apostas aplicadas — que ganham com a queda — das taxas nos Estados Unidos e em emergentes; enquanto a Kapitalo, além das apostas em juros, também se referiu a perdas com apostas em bolsa e moedas.

Leia mais: Verde corta posição na bolsa para 10% e zera juros após ‘piora do cenário no Brasil’

PUBLICIDADE

Com a economia americana ainda forte e a inflação dando sinais de resiliência, os juros americanos de dois anos, mais sensíveis à política do Fed, dispararam 41 pontos no mês passado.

A curva de juros local, além de ter sido puxada pelos yields dos treasuries, foi impactada pela visão mais conservadora do Banco Central, exposta desde meados de abril. Os juros futuros locais para janeiro de 2026 saltaram 75 pontos no mês.

Gráfico: fundos multimercadodfd

Na ponta positiva, fundos de Adam Capital e Genoa Capital apuraram ganhos de 1,6% e 1,9%, respectivamente. A Genoa disse que as apostas tomadas — que se beneficiam da alta — em juros nominais no Brasil e vendidas — que ganham com a baixa — na moeda brasileira ajudaram a puxar o retorno do fundo.

PUBLICIDADE

O IHFA, índice de hedge funds da Anbima, recuou 1,50% em abril, a maior baixa desde novembro de 2022, enquanto a taxa de referência do CDI subiu 0,89%.

Confira o que algumas gestoras independentes de fundos multimercados disseram em suas cartas de gestão:

Absolute Investimentos

Fundo reduziu de forma expressiva a compra de bolsa após CPI de abril dos EUA, mas posição tem sido parcialmente e gradativamente recomposta por meio de opções no fim do mês e no início de maio.

Absolute Vertex FIC: -1,6% em abril

Adam Capital

Adam Capital disse que segue tomado em juros americanos. Fundo passou a ver um risco maior das posições compradas em ativos de risco e realizou parte relevante dos ganhos.

Adam Macro II FIC: +1,6% em abril

Bahia Asset Management

A gestora aposta na inclinação da curva de juros reais no Brasil. Fundo encerrou a posição comprada em ouro, manteve-se comprado em cobre e abriu uma posição vendida em minério.

PUBLICIDADE

Bahia AM Marau FIC: -0,2% em abril

Genoa Capital

A Genoa disse que iniciou e liquidou, durante o mês, uma posição que ganha com a valorização do dólar em relação ao real. Fundo fechou as apostas tomadas nos juros locais nominais.

Genoa Capital Radar FIC FIM: +1,9% em abril

Ibiuna Investimentos

Fundo detém posições que lucram com a queda dos juros nominais e reais. Mantém risco alocado em apostas que se beneficiam na alta dos juros do Japão e queda das taxas em alguns países desenvolvidos e emergentes diante da perspectiva de dessincronização de ciclos de quedas de juros em relação aos EUA.

PUBLICIDADE

Ibiuna Hedge STH FIC: -3,8% em abril

JGP Asset Management

As principais perdas vieram da posição em NTN-B de vértices intermediários e na operação de inclinação de curva de juros nos Estados Unidos.

JGP Strategy FIC: ficou estável em abril

Kapitalo Investimentos

A Kapitalo informou que reduziu as posições aplicadas nos EUA e no Brasil, apostas em maior inflação nos EUA e em queda da inflação na zona do euro. Manteve posições compradas e de valor relativo em ações brasileiras.

PUBLICIDADE

Kapitalo Kappa FIN: -4,1% em abril

Legacy Capital

Fundo restabeleceu posições compradas em risco, como na bolsa americana, e na inclinação da curva de juros dos EUA. No Brasil, ativos de renda fixa e de bolsa estão bastante descontados, devendo se beneficiar de um ambiente global menos tensionado à frente.

PUBLICIDADE

Legacy Capital FIC: -2,4% em abril

Verde Asset

Fundo fez mudanças substanciais em suas posições dada a piora do cenário para Brasil, com redução de alocação em bolsa local para 10% e praticamente o encerramento da posição aplicada em juros reais.

Verde FIC FIM: -3,8% em abril

PUBLICIDADE

Vinland Capital

Fundo está comprado em dólar contra o real e contra o yuan chinês.

Vinland Macro Plus FIC FIM: -2,0% em abril

Veja mais em bloomberg.com