Cinco coisas que você precisa saber para começar esta segunda-feira, 13 de maio

Investidores reagem às novas projeções do relatório Focus, do BC, enquanto seguem monitorando balanços e impactos da tragédia no Rio Grande do Sul

Painel de ações da Azul na NYSE
13 de Maio, 2024 | 08:59 AM

Bloomberg Línea — Em uma semana movimentada de balanços do primeiro trimestre, os investidores repercutem nesta segunda-feira (13) os números de Petrobras (PETR3; PETR4), BTG Pactual (BPAC11), Azul (AZUL4) e Raízen (RAIZ4).

As atenções também recaem sobre o relatório Focus, do Banco Central, bem como sobre a ata do Comitê de Política Monetária (Copom), que será divulgada amanhã.

O mercado segue monitorando ainda os impactos da tragédia no Rio Grande do Sul. Dentre os efeitos esperados sobre a economia, recaem aqueles sobre a inflação, o Produto Interno Bruto (PIB) e as contas públicas.

Confira a seguir cinco destaques desta segunda-feira (13):

PUBLICIDADE

1. Relatório Focus

O relatório Focus, do Banco Central, estima uma inflação mais alta medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2024 e em 2025.

Os economistas consultados pela autoridade monetária veem agora alta de 3,76% da inflação este ano, e de 3,66% em 2025, ante projeções de 3,72% e 3,64%, respectivamente.

O ambiente de maior pressão inflacionária deve contribuir para uma menor flexibilização monetária, segundo os economistas consultados pelo BC, que veem agora uma Selic de 9,75% em dezembro, ante estimativa anterior de 9,63% ao ano.

PUBLICIDADE

A previsão para o PIB também subiu, de 2,05% para crescimento de 2,09% em 2024.

2. Inflação e juros nos EUA

O mercado concentra suas atenções desta semana na inflação nos Estados Unidos. O CPI de abril será divulgado na quarta-feira (15) e tem estimativa de 0,4%, mesmo nível de março.

Vários dirigentes do Fed falam nos próximos dias, inclusive o presidente Jerome Powell, na terça-feira (14).

3. Mercados

As ações deram uma pausa na segunda-feira, enquanto os investidores aguardavam dados importantes mais tarde nesta semana que podem lançar luz sobre as perspectivas para as taxas de juros tanto do lado do Atlântico quanto do lado europeu.

O índice Stoxx Europe 600 pouco mudou após registrar seu melhor retorno semanal desde janeiro, em meio ao otimismo de que o Banco Central Europeu (BCE) está pronto para flexibilizar a política já no próximo mês.

Os futuros do S&P 500 e do Nasdaq 100 subiram ligeiramente. Os rendimentos do Tesouro e o dólar se mantiveram estáveis.

As ações asiáticas estavam mistas. O índice de ações de Hong Kong subiu para o mais alto desde agosto, e as ações na China continental também subiram. Mas as ações na Coreia do Sul, Japão e Austrália caíram.

PUBLICIDADE

4. Manchetes dos principais jornais

Estado de S. Paulo: Ministros do STF participaram de quase dois eventos internacionais por mês no último ano; veja levantamento

Folha de S. Paulo: Congresso domina verba de ministério que atua em desastres e prioriza trator e asfalto

O Globo: Obras contra enchente estimadas em R$ 7 bi se arrastam por até 15 anos em pelo menos 6 estados

Valor Econômico: Tragédia no RS e verão longo afetam indústria e varejo

PUBLICIDADE

5. Agenda

Estados Unidos:

  • 10h: Discurso de Loretta Mester, membro do Fomc

-- Com informações da Bloomberg News.

Tamires Vitorio

Jornalista formada pela FAPCOM, com experiência em mercados, economia, negócios e tecnologia. Foi repórter da EXAME e CNN e editora no Money Times.