Com imóveis de US$ 150 mi, novo condomínio de luxo pode se tornar o mais caro de Miami

Nova torre de condomínios localizada no Raleigh Hotel será parte de um complexo com hotel, restaurante e comodidades; edifício terá 40 unidades

Fachada do Rosewood Residences, novo condomínio de luxo de Miami Beach
Por James Tarmy
03 de Dezembro, 2023 | 02:50 PM

Bloomberg — Uma cobertura de aproximadamente 1.200 metros quadrados no Rosewood Residences, uma torre de condomínios de 17 andares projetada por Peter Marino em South Beach, Miami, pode em breve se tornar a propriedade mais cara da história de Miami Beach. O preço é “superior a US$ 150 milhões”, segundo o responsável pelo projeto, Michael Shvo. A conclusão está prevista para 2026.

A nova torre de condomínios será parte de um complexo de luxo com hotel, restaurante e comodidades nas ruas 18th Street e Collins Avenue. Ela estará localizada em um local mais conhecido, o Raleigh Hotel de art déco, é um marco em Miami Beach desde a década de 1940. Os hotéis e residências serão operados pela luxuosa marca Rosewood Hotels & Resorts.

O edifício contará com 40 unidades, incluindo residências de três quartos a partir de US$ 10 milhões. Os preços para apartamentos maiores não foram divulgados, assim como os preços para as unidades mais acessíveis, que são imóveis de dois quartos a partir de 200 metros quadrados.

LEIA +
Casas de até R$ 300 milhões: os preços em condomínios de luxo no interior de SP

De acordo com Shvo, as vendas já começaram, embora ele se recuse a especificar quantas unidades foram vendidas e por quanto. “Começamos literalmente agora”, afirma. “Mas o interesse está vindo de todos os lugares.”

PUBLICIDADE

Na prática, pedir nove dígitos por um apartamento pode parecer ambicioso no condado de Miami-Dade. No entanto, Shvo afirma que seus condomínios representam uma tendência que começou antes da pandemia.

“Estamos vendo preços em Miami se aproximando dos níveis de Nova York para imóveis de luxo”, diz o avaliador de imóveis Jonathan Miller. “Faz sentido [para os desenvolvedores] trazerem produtos como os vendidos em Nova York e tentarem preços semelhantes.”

A história

Em 2019, Shvo, em parceria com o Deutsche Finance Group, adquiriu o Raleigh Hotel de um grupo de investimento liderado pelo designer Tommy Hilfiger. Logo depois, Shvo recebeu um telefonema do prefeito de Miami Beach, solicitando que o Raleigh, um ícone de Miami, permanecesse como hotel.

PUBLICIDADE
LEIA +
Estas são as cidades mais caras do mundo – nenhuma delas está em LatAm

Shvo mudou sua estratégia para comprar duas propriedades adjacentes, o Richmond Hotel e o South Seas Hotel, com o objetivo de transformar todo o local de três acres em um desenvolvimento combinando hotéis e condomínios. Shvo e seus parceiros pagaram US$ 243 milhões por todas as três propriedades.

Em seguida, Shvo contratou o arquiteto Peter Marino para criar um projeto para o local. Além de restaurar e renovar os edifícios originais, Marino projetou o edifício de condomínios de luxo que ficará a apenas 30 metros do mar.

Posteriormente, Shvo trouxe a rede Rosewood Hotels and Resorts para gerenciar a propriedade. O projeto inteiro é denominado Raleigh, a Rosewood Hotel and Residences Miami Beach.

O edifício

Devido à permissão da cidade para construir tão perto da água, os moradores terão vistas desobstruídas para o norte e para o sul, além do mar. O design será “esteticamente muito simples: branco com linhas pretas finas — super clássico”.

O design das Residências Rosewood oferece um contraste intencional, segundo Marino, em relação à maioria da nova arquitetura de Miami.

“Todo mundo lá embaixo pensa: ‘Vou construir um condomínio que parece um barco’”, disse ele, possivelmente referindo-se às Residências Aston Martin, que buscam se assemelhar à vela de um navio.

“Mas isso é Miami, não DisneyLand, da última vez que verifiquei”, acrescenta Marino. A concorrência, diz ele, “é muito Las Vegas, se posso dizer, onde estão procurando um tema. Meu tema é sobre elegância discreta e deixar os maravilhosos hotéis art déco cantarem.”

PUBLICIDADE

Os apartamentos de cinco quartos terão até 726 metros quadrados. A maior cobertura, aquela com um preço superior a US$ 150 milhões, ocupará o último andar e o telhado inteiro; terá sua própria piscina privativa no terraço, cozinha externa e jardim, somando um total de 1.556 metros quadrados de espaço exterior.

Rosewood Residences Miami Beachdfd

Os andares diretamente abaixo dela também foram chamados de “coberturas” pelo desenvolvedor; quatro desses apartamentos terão de quatro a sete quartos.

A propriedade terá mais quatro piscinas: a piscina histórica do hotel Raleigh será acessada por hóspedes do hotel e moradores, e duas piscinas de nascer e pôr do sol serão acessíveis apenas aos moradores.

Além disso, uma piscina privativa fará parte do Raleigh Beach Club, um novo prédio de dois andares com vista para a praia e projetado por Marino no estilo do arquiteto Oscar Niemeyer. (Cada piscina terá cabanas privativas.)

PUBLICIDADE

O interior

No mínimo, os apartamentos terão tetos de três metros de altura, algo que Marino diz que não era negociável. “Eu não aceitarei comissão se não conseguir um teto de 3 metros”, diz ele. “É assim que eu quero viver, e isso é apenas um princípio meu.”

Os tetos do Raleigh variam de 3 a 4,3 metros. “Todo mundo deveria ter um”, continua Marino. “Isso significa que você terá um andar a menos, mas também significa que você terá um apartamento em que deseja morar.”

Rosewood Residencesdfd

Marino também projetou os interiores dos apartamentos, que apresentarão uma variedade de pedras brancas e pretas; muitos banheiros serão revestidos com ônix branco e bege, “as cores da areia e da praia”, conta. A paleta, segundo ele, é propositadamente neutra, “mas as pessoas podem fazer o que quiserem por dentro.” As vendas serão conduzidas pela corretora Official.

Serviço de qualidade

Todos os apartamentos serão gerenciados pela Rosewood, o que significa que os moradores podem receber benefícios como serviço de quarto, personal trainer e outros oferecidos pelo hotel. Além disso, o complexo contará com a filial nos EUA do famoso restaurante milanês Langosteria; não por acaso, a filial parisiense do restaurante está localizada no hotel Cheval Blanc, também projetado por Marino.

PUBLICIDADE

“Além do fato de que a comida é espetacular, [o restaurante Langosteria] é meio que um favorito de nossos clientes”, diz Shvo. Os moradores podem ter a culinária do Langosteria entregue em seus apartamentos, e o restaurante fornecerá serviço de cabana na praia. “Nesse nível de preço, você espera ter qualquer coisa, a qualquer hora, em qualquer lugar que desejar”, diz Shvo.

Isso resume perfeitamente a abordagem de Shvo para todo o desenvolvimento. “Eu queria criar um produto que não existe nem em Miami nem na Flórida”, diz ele.

PUBLICIDADE

“Sempre acho que, quando vou a Miami, falta qualidade e serviço de verdade.” Essa ausência, pergunta retoricamente, “é porque o cliente que está realmente disposto a pagar pelo serviço e qualidade verdadeiros não está lá? Ou o cliente não está lá porque a qualidade não existe?”

Shvo apostou muito dinheiro na última opção. “Não me importo muito com a resposta”, diz ele, acrescentando: “Acredito que elevar realmente o Raleigh a um produto de nível internacional é a coisa certa.”

Veja mais em Bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também:

Fitness do corpo e da mente: as demandas da Faria Lima aos personal trainers

Novos bilionários herdaram mais riqueza do que criaram, diz UBS