Nova York quer pedágio de US$ 15 para conter o trânsito de Manhattan

Programa, o primeiro do tipo nos EUA, deverá arrecadar US$ 1 bilhão por ano para ajudar a modernizar o sistema de trânsito da cidade de Nova York

Trânsito na cidade de NY; Autoridade Metropolitana de Transportes irá revisar a proposta apresentada
Por Michelle Kaske
02 de Dezembro, 2023 | 04:30 PM

Bloomberg — O tão aguardado plano para reduzir o trânsito de Manhattan, em Nova York, estabelece um pedágio de US$ 15 para carros de passageiros, com descontos para motoristas que já pagam uma taxa de travessia na cidade, de acordo com a recomendação de um relatório.

O programa é o primeiro do tipo nos Estados Unidos e deverá arrecadar US$ 1 bilhão por ano para ajudar a modernizar o sistema de trânsito da cidade de Nova York.

“Isto é muito importante e um grande impulso para a economia da região”, disse Carl Weisbrod, presidente do conselho para a revisão da mobilidade e ex-diretor do departamento de planejamento urbano da cidade.

LEIA +
Vai a Nova York? Estas são as peças de teatro e musicais mais aguardados da temporada

A Autoridade Metropolitana de Transportes (MTA, na sigla em inglês) está implementando o programa e pretende cobrar os motoristas no final da primavera no Hemisfério Norte. Mas, o governador de Nova Jersey, Phil Murphy, entrou com uma ação judicial para obrigar a MTA a passar por um processo de revisão ambiental mais demorado, o que pode atrasar o novo pedágio.

PUBLICIDADE

Murphy criticou a proposta, chamando a estrutura de “totalmente inadequada”.

“Cobrar um valor injustificado aos passageiros de Nova Jersey é errado”, disse em comunicado. “Não nos resta outra escolha senão resolver nossas preocupações por meio da litigação.”

A MTA vai avaliar as recomendações do conselho e poderá fazer ajustes. O conselho sugere que os veículos de passageiros paguem US$ 15 por dia para entrar no centro financeiro, enquanto para caminhões o valor varia entre US$ 24 e US$ 36, de acordo com o relatório preliminar obtido pela Bloomberg News.

PUBLICIDADE

“O valor é fundamental para o futuro de NY, proporcionando melhor trânsito, ar mais limpo e menos congestionamento”, disse John Lindsay, porta-voz da governadora de NY, Kathy Hochul. “A governadora disse repetidamente que US$ 23 é muito caro para os pedágios e está revisando cuidadosamente as recomendações do conselho.”

O jornal New York Times reportou primeiramente a estrutura de pedágio recomendada na quarta-feira (29).

O pedágio não se aplicaria a táxis e veículos alugados, mas cobraria dos passageiros, por viagem, US$ 1,25 para táxis e US$ 2,50 para corridas de aplicativos, como Uber.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também:

Salários e bônus na Faria Lima caem, mas ainda chegam a até R$ 1,6 mi no ano

Setor de óleo e gás ganha fôlego em LatAm, com investimentos previstos de US$ 500 bi