Negócios

BNDES planeja comprar R$ 1,8 bi em debêntures da Iguá Rio, de saneamento

Empresa é subsidiária da Iguá Saneamento, que busca levantar R$ 3,8 bilhões, segundo fontes disseram à Bloomberg News

Banco estatal pode ampliar presença em negócio privado na área de saneamento, segundo fontes
Por Cristiane Lucchesi e Vinícius Andrade
23 de Maio, 2023 | 04:06 AM

Bloomberg — O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) planeja comprar cerca de R$ 1,8 bilhão em debêntures que estão sendo emitidas pela Iguá Rio de Janeiro, segundo pessoas familiarizadas com o assunto disseram à Bloomberg News.

O banco de desenvolvimento pretende adquirir as debêntures da segunda série da emissão da subsidiária da Iguá Saneamento, que busca levantar R$ 3,8 bilhões, disseram as fontes, que pediram anonimato porque o plano não é público. O BNDESPar, braço de participação do BNDES, e o fundo canadense Canada Pension Plan Investment Board têm fatia no capital da Iguá Saneamento.

Os novos títulos têm vencimento de 20 e 29 anos e são destinados a investidores qualificados e profissionais, de acordo com o prospecto. A data prevista para o bookbuilding é 14 de junho, diz o prospecto, sem especificar que o BNDES participará da transação como comprador.

Iguá e BNDES não comentam.

PUBLICIDADE

Os recursos serão utilizados para pagar a outorga relacionada ao contrato de concessão no Rio de Janeiro, financiamento de investimentos e financiar mais da metade de empréstimo ponte cujo saldo devedor atualmente é de R$ 5,1 bilhões.

Em um outro esforço para financiar seus investimentos, a Iguá Saneamento também procura um sócio, segundo uma das pessoas.

A Iguá disse em novembro que “está constantemente avaliando oportunidades de mercado, inclusive por meio de processos estruturados como o atualmente conduzido pelo Morgan Stanley e Bradesco BBI”. O comunicado veio após o Pipeline, site do jornal Valor Econômico, reportar que a Iguá havia contratado esses dois bancos para encontrar investidores para uma venda de participação.

PUBLICIDADE

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Exclusivo: Privatizações de saneamento correm o risco de serem engavetadas