Tesla cogita acordo com empresa chinesa para fábrica de baterias nos EUA

Montadora de Elon Musk discutiu com a Casa Branca planos com a Contemporary Amperex Technology, segundo fontes, em acordo que pode gerar controvérsia

A fabricante de veículos elétricos discutiu recentemente com a Casa Branca planos envolvendo a Contemporary Amperex Technology, segundo fontes, num acordo que pode gerar controvérsia
Por Gabrielle Coppola - Ed Ludlow - Jennifer Jacobs
31 de Março, 2023 | 06:01 AM

Leia esta notícia em

Espanhol

Bloomberg — A Tesla pretende construir uma fábrica de baterias nos Estados Unidos, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto, no que provavelmente seria um acordo controverso. A fabricante de veículos elétricos discutiu nos últimos dias com a Casa Branca seus planos envolvendo uma parceria com a Contemporary Amperex Technology (CATL), empresa líder na China na produção de baterias.

Os representantes da Tesla buscaram clareza sobre as regras da Lei de Redução da Inflação que o governo Biden está finalizando esta semana, de acordo com algumas das fontes. Rohan Patel, diretor global sênior de políticas públicas da empresa, estaria entre os envolvidos nas discussões.

O que a Tesla teria em mente é seguir um acordo semelhante ao que a Ford Motor anunciou no mês passado em Michigan com a fabricante de baterias, conhecida como CATL, para construir uma fábrica totalmente de propriedade da montadora americana, de acordo com estas fontes.

Representantes da Tesla, CATL e da Casa Branca não responderam imediatamente aos pedidos de comentários. Rohan Patel também não respondeu à Bloomberg. As ações da CATL subiram até 2,3% no início das negociações em Shenzhen na sexta-feira.

PUBLICIDADE

A Tesla está em modo de expansão, reservando seus US$ 22 bilhões em dinheiro para aumentar o volume de produção e cortar custos, em um contexto de aumento da concorrência. CATL, que fabrica baterias de fosfato de ferro e lítio, uma química que é mais barata que as baterias à base de níquel usadas no Ocidente, é fundamental para esse plano.

A montadora considera construir a fábrica de baterias no Texas para abastecer sua fábrica de montagem veículos elétricos na região, embora um local ainda não tenha sido escolhido, disseram algumas das pessoas. Como a estrutura de negócios da Ford, Tesla seria proprietária e operaria a fábrica enquanto licenciava a tecnologia da CATL.

A indústria automotiva tem feito lobby para influenciar em como o Departamento do Tesouro dos EUA interpretará os requisitos do pacote climático assinado pelo presidente Joe Biden. A lei tem a intenção de distanciar os EUA de sua dependência da China para materiais de bateria, incentivando uma cadeia de fornecimento de veículos elétricos baseada nos EUA.

PUBLICIDADE

Uma cláusula específica que tem sido objeto de intenso lobby é a 30D, que se destina a reter créditos de impostos ao consumidor para VE feitos com uma certa quantidade de materiais ligados à China em suas baterias.

O acordo da Ford provocou a ira de legisladores, incluindo o senador democrata Joe Manchin da Virgínia Ocidental e o senador republicano Marco Rubio da Flórida, que argumentam que ele permite que a empresa chinesa se beneficie dos subsídios dos EUA. A Ford disse que a CATL não receberia nenhum dólar dos impostos norte-americanos pelo acordo.

O analista do Barclays Plc Dan Levy disse em um relatório que a Tesla pode obter algum impulso político para um acordo com a CATL, semelhante ao que a Ford conseguiu.

-- Com a colaboração de Dana Hull.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Alibaba e JD despertam máquina de IPOs que estava adormecida na China tech