Investidor que derrubou bilionário indiano Adani agora mira fundador do Twitter

Hindenburg Research, de Nathan Anderson, publicou relatório após dois anos de investigação e disse ter concluído que a Block, de Jack Dorsey, teria enganado seus investidores

Empresa de pagamentos Block é liderada pelo cofundador do Twitter e está na mira de short sellers
Por Phil Serafino - Jenny Surane
23 de Março, 2023 | 11:45 AM

Leia esta notícia em

Espanhol

Bloomberg — As ações da Block (SQ), conhecida como Squadra, caíram depois que a casa de análise Hindenburg Research, do investidor Nathan Anderson, disse que está apostando em uma queda das ações. Segundo a Hindenburg, a empresa de pagamentos liderada por Jack Dorsey, cofundador do Twitter, teria facilitado a atuação de fraudadores que aproveitaram programas de estímulo do governo na pandemia.

A Block caiu 20% para US$ 58,31 às 9h46 em Nova York – a maior queda intradiária da empresa em três anos. A companhia não respondeu imediatamente a um pedido de comentário por e-mail da Bloomberg News antes do horário comercial.

Hindenburg publicou seu relatório após uma investigação de dois anos, disse a empresa, dirigida por Nathan Anderson, em um relatório publicado em seu site e distribuído via Twitter. Dorsey, presidente da Block, foi cofundador do Twitter.

Block cai após notícia de posição vendida da Hindenburgdfd

Em sua investigação, a Hindenburg alegou ter descoberto que o popular Cash App da Block provavelmente estava facilitando fraudadores que tiravam proveito dos programas de estímulo do governo dos Estados Unidos durante a pandemia.

PUBLICIDADE

Em resposta a uma solicitação de registros públicos, o estado de Massachusetts disse ao investidor short seller que buscava recuperar mais de 69.000 pagamentos de desemprego do banco por trás das contas do Cash App, uma quantia que excedia aquelas que buscava reverter de grandes bancos como o JPMorgan (JPM) e Wells Fargo (WFC) que têm muito mais clientes.

“A Block ignorou os avisos internos e externos de que vários indivíduos usando o mesmo número de conta bancária para receber fundos do governo eram uma bandeira vermelha descarada de fraude”, disse Hindenburg no relatório. “Múltiplos lapsos importantes nos processos de conformidade do Cash App facilitaram bilhões em fraudes de pagamento do governo.”

Hindenburg tem como alvo cerca de 30 empresas desde 2020 e as ações dessas empresas perderam algo em torno de 15%, em média, no dia seguinte às revelações, segundo cálculos da Bloomberg News. Seis meses depois, as ações caíram 26% em média.

PUBLICIDADE

Grupo Adani e Nikola

Hindenburg ganhou mais destaque depois de seu relatório sobre o império do bilionário Gautam Adani em janeiro, que abalou ações e títulos de todas as dez empresas relacionadas ao Grupo Adani.

O carro-chefe do conglomerado, Adani Enterprises Ltd., caiu 48% desde o relatório, mesmo quando o grupo negou as alegações de Hindenburg de fraude contábil e manipulação de ações. Os seguidores de Hindenburg no Twitter dobraram, chegando a ultrapassar 500.000.

O relatório de Hindenburg sobre a fabricante de veículos elétricos Nikola Corp. em setembro de 2020 despencou as ações e levou a acusações criminais contra o fundador da empresa, Trevor Milton. Ele foi condenado em outubro por fraudar investidores.

A empresa de Anderson se descreve como uma empresa de pesquisa forense operando com capital próprio. Mas segue o procedimento padrão para uma chamada venda ativista: depois de pesquisar um alvo em potencial, Hindenburg aposta que a ação cairá e, em seguida, anuncia sua pesquisa publicamente, usando a mídia social para divulgar a mensagem.

Alguns dos principais movimentos da Hindenburg Researchdfd

O status da Block como queridinha do mercado de ações já havia diminuído um pouco. O valor de mercado da empresa atingiu quase US$ 130 bilhões em 2021, mas suas ações caíram mais de 70% desde agosto daquele ano.

Dorsey e o cofundador James McKelvey venderam coletivamente mais de US$ 1 bilhão em ações durante a pandemia, disse Hindenburg no relatório.

Os investidores há muito se preocupam com o Cash App, bem como com muitos de seus rivais de dinheiro móvel, como o Venmo, da PayPal., que enfrentou escrutínio nos últimos meses, já que golpistas se apoderaram da tecnologia para enganar os consumidores e fazê-los enviar pagamentos.

PUBLICIDADE

Mas em sua pesquisa, Hindenburg alega que os problemas do Cash App são mais profundos e podem ser rastreados até as deficiências nos protocolos de conformidade.

Hindenburg alegou que a Block estava exagerando o número de usuários do Cash App, citando um reconhecimento da empresa de que “algumas dessas contas podem compartilhar um identificador com uma ou mais outras contas ativas de transação”.

Os investidores estão em alerta para tal atividade desde que o PayPal anunciou no ano passado que fechou 4,5 milhões de contas e reduziu sua previsão para novos clientes após descobrir que “maus atores” estavam tirando vantagem de seus programas de incentivos e recompensas.

A empresa abandonou uma meta de longo prazo de aumentar o número de novos usuários em sua plataforma e agora se concentra em atrair os clientes existentes a usá-la mais.

PUBLICIDADE

Veja mais em bloomberg.com

Leia também:

A trajetória do CEO do SVB, de bajulado por fundos de VC e startups a renegado

IPO do Rappi pode acontecer no final do ano, diz SoftBank