Brasil suspende exportações de carne bovina à China após caso de “vaca louca”

A interrupção das remessas é um golpe para alguns dos principais frigoríficos do mundo, incluindo JBS SA, Marfrig Global Foods e Minerva SA

Brasil suspende exportações de carne bovina para a China após caso de 'vaca louca'
Por Tatiana Freitas - Hallie Gu
23 de Fevereiro, 2023 | 04:15 AM

Leia esta notícia em

Inglês ou emEspanhol

Bloomberg — Brasil, o maior exportador mundial de carne bovina, está interrompendo as exportações de carne vermelha para a China a partir de quinta-feira, depois de confirmado um caso de doença animal conhecida como mal da vaca louca.

O caso de encefalopatia espongiforme bovina foi confirmado pelo Ministério da Agricultura do Brasil na quarta-feira e as remessas para a China foram suspensas como parte de um protocolo comercial entre as nações.

As autoridades brasileiras dialogarão com seus homólogos chineses em uma tentativa de um “pronto restabelecimento” dos fluxos comerciais, disse o ministério em uma declaração.

A interrupção das remessas é um golpe para alguns dos principais frigoríficos do mundo, incluindo JBS SA, Marfrig Global Foods e Minerva SA. A China, o principal destino da carne bovina brasileira, representou quase 60% das exportações do país no mês passado.

PUBLICIDADE

O Brasil também foi o principal fornecedor de carne bovina à China no ano passado, à frente da Argentina e do Uruguai. As ações da empresa de carne caíram no Brasil na quarta-feira (22).

Os embarques do Brasil foram responsáveis por quase metade das importações de carne bovina da China em 2022dfd

Amostras do animal infectado foram enviadas a um laboratório em Alberta, Canadá, para determinar se o caso é “atípico”. A variedade atípica difere da “clássica” BSE ligada à doença de Creutzfeldt-Jakob nas pessoas. Um caso atípico também geralmente significa que o animal contraiu a doença espontaneamente, não através de farinha de carne e ossos contaminados.

A alfândega da China, o Ministério do Comércio e o Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais não responderam imediatamente aos pedidos de entrevistas.

PUBLICIDADE

A proibição de remessas para a China só deve durar pouco tempo se o caso for atípico, disse Pan Chenjun, um analista sênior do Rabobank. Ainda assim, haverá um impacto significativo nesse meio tempo, porque o Brasil é um fornecedor gigantesco. Outros exportadores sul-americanos podem se beneficiar, pois têm produtos similares.

O caso da vaca louca foi detectado em uma vaca de nove anos de idade em Marabá, estado do Pará. O animal, que era alimentado apenas com capim, foi abatido e sua carcaça incinerada na fazenda. O último caso atípico de vaca louca no Brasil aconteceu em 2021, quando a China levou três meses para levantar uma proibição de exportação.

Com base nas perspectivas de um restrito fornecimento global de carne bovina e do crescimento da economia chinesa mais do que em 2022, é possível que a proibição seja menor em comparação com 2021, de acordo com Hyberville Neto, diretor da consultoria HN Agro.

Veja mais em bloomberg.com

-- Com a colaboração de Vinícius Andrade, Tarso Veloso e Keira Wright

Leia também:

Por que a Minerva se tornou o destaque entre as ações de frigoríficos