Startup Unico demite 10% da equipe um ano após receber aporte de US$ 100 mi

Empresa foi avaliada em US$ 2,6 bilhões em Série D liderada pelo Goldman Sachs em 2022; empresa diz que vai priorizar novas necessidades do mercado

A oferta de trabalho em startups continua a ser alvo de restrição com novas demissões anunciadas no país
20 de Janeiro, 2023 | 02:38 PM

Bloomberg Línea — A startup Unico (ex-Acesso Digital) demitiu 10,5% de sua equipe, ou pouco mais de 100 pessoas. As demissões ocorrem quase um ano depois de a empresa ser avaliada em US$ 2,6 bilhões depois de levantar US$ 100 milhões em uma rodada Série D liderada pelo Goldman Sachs, em abril de 2022. A empresa, que atua no segmento de tecnologia para autenticação e identidade digital (idtech), disse em comunicado que está “priorizando iniciativas alinhadas às novas necessidades do mercado”.

LEIA +
Demissões ‘contagiosas’: por que tantas empresas fazem cortes ao mesmo tempo

A Unico disse ainda que tem investido na seniorização de seus times e na eficiência operacional, alterando estruturas e processos. “A companhia mantém as contratações para o time de tecnologia e outras posições-chave”, disse a startup fundada por Diego Martins.

Um investidor familiarizado com os negócios da Unico disse, em condição de anonimato, que a empresa está bem posicionada e que as demissões neste momento têm a ver com “aproveitar a onda de cortar custos”.

Histórico da Unico

O CEO da Unico, Diego Martins, foi orientado por Martín Escobari, da General Atlantic (GA), pela Endeavor há 12 anos. Naquela época, ele tentou receber capital da GA. Escobari disse que o negócio não daria certo e Martins perguntou se ele poderia voltar uma vez a cada seis meses para tentar captar. “Eu dou três recomendações, se você implementar duas, você pode voltar”, disse Escobari na época.

PUBLICIDADE
LEIA +
Google corta 12 mil empregos em redução de 6% da força de trabalho global

A empresa ainda se chamava Acesso Digital. Martins voltou por nove anos. No décimo ano, em 2020, a GA investiu R$ 580 milhões na startup, em uma Série B com o SoftBank. O SoftBank voltou a acompanhar a rodada em 2022, quando a empresa esperava aplicar o capital para se expandir internacionalmente.

A Acesso Digital nasceu em 2007 e mudou o nome para Unico no final de 2020. A empresa obteve o status de unicórnio em agosto de 2021, após um investimento de R$ 625 milhões da GA com o SoftBank.

Leia mais

PUBLICIDADE

Em recuperação judicial, Genesis deve US$ 3,4 bilhões aos 50 maiores credores

Fim de uma era na Netflix: Reed Hastings deixa de ser CEO após duas décadas

Isabela  Fleischmann

Jornalista brasileira especializada na cobertura de tecnologia, inovação e startups