Spac do SoftBank perde prazo para realizar fusão e terá de deixar a Nasdaq

Empresa tinha dois anos para encontrar outra companhia e fazer uma combinação de negócios, mas o prazo expirou; investidores receberão dinheiro de volta

SVF Investment Corp fez IPO em 2021 e levantou US$ 604 milhões
13 de Janeiro, 2023 | 02:19 PM

Bloomberg Línea — O SVF Investment Corp, um dos três veículos Spac do SoftBank, planeja fazer uma deslistagem da Nasdaq em 27 de janeiro e devolver o dinheiro para os investidores.

LEIA +
O que será dos SPACs da América Latina?

O Spac, como são conhecidas as empresas de cheque em branco, não conseguiu encontrar outra empresa interessada em realizar uma fusão após levantar US$ 604 milhões em um IPO em 2021.

Segundo comunicado, o SVF Investment Corp “será considerado cancelado e representará apenas o direito de receber sua parte pro-rata na conta fiduciária da empresa, porque a empresa não consumará uma combinação inicial de negócios dentro do prazo exigido”.

As empresas de cheque em branco, depois de listadas em bolsa, precisam encontrar outra empresa para se fundir (e assim levá-la a ter suas ações negociadas em bolsa) em até dois anos. Se isso não é feito, o Spac é obrigatoriamente desmontado e o dinheiro tem que ser devolvido.

PUBLICIDADE

Em um momento em que as ofertas públicas iniciais secaram com o aumento da taxa de juros e receios dos investidores por ativos de risco, há Spacs que ainda conseguiram encontrar empresas-alvo. É o caso da Mercado Partners que nesta semana assinou uma carta de intenção para se fundir com a brasileira Nuvini, startup de software as a service fundada pelo investidor brasileiro Pierre Schurmann.

No ano passado, o Brasil teve o seu primeiro caso de uma empresa de tecnologia que usou um Spac para abrir capital. Trata-se da Semantix, também de software, que se fundiu com a Alpha Capital e hoje tem ações negociadas na Nasdaq.

Das quase 400 empresas que abriram capital por meio de Spacs nos últimos cinco anos, menos de 10% superaram o índice S&P 500 em 2022, segundo dados compilados e analisados pela Bloomberg News.

PUBLICIDADE

O Valor Latitude, veículo Spac do Valor Capital Group, ainda está procurando uma empresa para realizar uma fusão. Em conversa com a Bloomberg Línea no final do ano passado, o managing partner do Valor Capital Group Scott Sobel disse que o veículo “está em modo de procura e conversas ativas com várias empresas”.

O Valor Latitude foi listado na Nasdaq há cerca de um ano e ainda tem alguns meses para anunciar uma fusão antes que o veículo seja desfeito.

Leia também

Como o CEO do SoftBank chegou a uma dívida de US$ 4,7 bi com o grupo que fundou

Isabela  Fleischmann

Jornalista brasileira especializada na cobertura de tecnologia, inovação e startups