Negócios

Neymar, Rodrygo ou Vini Jr.? Os mais valiosos da América do Sul na Europa

Presença de craques do continente em gigantes como Real Madrid, Liverpool e PSG aumenta o valor de mercado dos elencos nas 5 maiores ligas europeias

Rodrygo (à esquerda) e Vini Junior, estrelas do Real Madrid campeão da Champions League no meio do ano
06 de Agosto, 2022 | 04:03 pm
Tempo de leitura: 3 minutos

Bloomberg Línea — Neymar, Rodrygo ou Vinícius Jr.? Espera-se que o trio leve a seleção brasileira ao hexa na Copa do Mundo do Catar, mas, em uma disputa particular, o atacante do Real Madrid e ex-Flamengo leva vantagem: a de jogador mais valioso entre aqueles que nasceram e vieram de clubes da América do Sul. Eles ilustram um fenômeno já conhecido, mas cujas cifras acabam de ser atualizadas, da presença sem igual no mundo de estrelas de países do continente nas cinco principais ligas europeias de futebol.

Os jogadores desta parte do mundo dominam o continente europeu graças ao desempenho dos mais de 200 jogadores que jogam na Premier League britânica, na La Liga espanhola, na Bundesliga alemã, na Série A italiana e na Ligue 1 francesa.

Os brasileiros representam a maior proporção, com 92 dos 218 jogadores da América do Sul registrados antes de 18 de julho nas cinco principais ligas, de acordo com um relatório da Football Benchmark.

A análise levou em conta transferências já anunciadas durante o verão, como a chegada do atacante Raphinha ao Barcelona, vindo do Leeds United, e deixou de considerar jogadores que possuem dupla nacionalidade e atuaram em outro time que não da América do Sul.

PUBLICIDADE

Argentina, Uruguai e Colômbia seguem o Brasil no ranking, enquanto a Bolívia não tem um único jogador representativo nas principais ligas europeias.

Gráfico com os 10 jogadores mais valiosos da América do Sul que atuam nas principais ligas europeiasdfd

O poder brasileiro não é apenas perceptível no número de players, mas também no valor de mercado que eles aportam. Dos 10 jogadores de futebol sul-americanos com a classificação mais alta, seis usam regularmente “a verde-amarela”. O atacante Vinícius Júnior, 22 anos, recentemente campeão da Liga dos Campeões com o Real Madrid e avaliado em US$ 138 milhões, encabeça esta lista.

“A disparidade financeira entre os clubes europeus e o resto do mundo perpetua um sistema de ‘fuga de cérebros’, através do qual muitos jogadores se mudam para a Europa ainda muito jovens e passam os melhores anos de suas carreiras lá”, segundo o relatório Football Benchmark.

O maior número de jogadores de futebol sul-americanos está na La Liga espanhola, com um total de 70 jogadores, embora a Premier League seja a de maior valor de mercado. No total, os 218 jogadores de futebol têm uma avaliação somada de US$ 3,759 bilhões.

PUBLICIDADE

Em relação ao número de jogadores, “a Premier League ocupa o segundo lugar, superando ligeiramente a Serie A [italiana]. É importante destacar que o valor total dos jogadores sul-americanos é, de longe, o mais alto da primeira divisão inglesa, o que indica que muitos estrelas sul-americanas altamente valorizadas acabam jogando lá durante seus anos principais”, acrescenta o relatório.

De acordo com as contas do Football Benchmark, oito times da Premier League têm pelo menos um jogador de nacionalidade sul-americana avaliado em mais de US$ 30,6 milhões. Destacam-se o atacante colombiano Luis Díaz, com um valor de US$ 88,1 milhões, e o uruguaio Darwin Núñez, com US$ 83 milhões.

Ambos são atacantes que jogam no Liverpool e deixaram os dois principais clubes portugueses: Díaz deixou o Porto no início do ano, e Nuñez acaba de ser transferido do Benfica.

O relatório também analisou quais são os clubes aos quais os jogadores sul-americanos agregam mais valor de mercado. O Real Madrid (com a presença dos brasileiros Vinícius, Rodrygo, Éder Militão, Casemiro e Reinier e do uruguaio Federico Valverde) ostenta US$ 410 milhões em valor de mercado graças a esses jogadores, o que representa 41,2% da capitalização total do time.

Segue-se o Liverpool, com 308 milhões de dólares, e o Tottenham Hotspur, com 290 milhões de dólares, este último graças à contratação do atacante brasileiro Richarlison, que veio do Everton e está avaliado em mais de 60 milhões de dólares.

Curiosamente, os seis jogadores sul-americanos do Real Madrid valem quase o dobro dos seis jogadores do Paris Saint-Germain FC (incluindo Neymar e Messi).

PUBLICIDADE

A idade é um dos principais fatores aqui (e, portanto, o possível valor de revenda), já que a idade média dos seis atletas do PSG é de 30 anos, enquanto a do Real é de apenas 23,5 anos, destaca o relatório. Neymar está com 30 anos; Messi, com 35.

Além dos grandes nomes, os jogadores de futebol sul-americanos também se destacam em outros times. Por exemplo, 47,2% do valor do plantel espanhol Elche vem de jogadores desta região, uma proporção semelhante a que também se verifica na Udinese (33,7%) e no Cádiz (31,7%).

Leia também

Real Madrid recebe investimento de US$ 380 milhões de empresa americana

Las noticias del díaReal MadridfútbolPremier LeagueBrasil
Carlos  Rodríguez Salcedo

Carlos Rodríguez Salcedo

Periodista colombiano, especializado en economía. Fui periodista y editor del diario La República, con experiencia en temas macroeconómicos, empresariales y financieros. Además, pasé por la agencia de noticias Colprensa.

PUBLICIDADE