Negócios

Musk vê queda da inflação, citando menores custos para a Tesla

CEO da montadora de carros elétricos disse que economia parece ter passado do “pico da inflação”

“A tendência é de baixa, o que sugere que passamos do pico da inflação”, disse Musk na sede e fábrica da Tesla em Austin, no Texas. “Acho que a inflação vai cair rapidamente” em algum momento no futuro, disse ele.
Por Ed Ludlow
05 de Agosto, 2022 | 08:31 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Elon Musk, CEO da Tesla (TSLA) e a pessoa mais rica do mundo, disse que vê sinais de que a economia global “passou do pico da inflação”.

Falando na reunião anual de acionistas da fabricante de veículos elétricos, Musk disse que os custos de commodities e componentes da montadora elétrica tendem a cair nos próximos seis meses. Ele também reiterou que espera uma recessão leve que pode durar 18 meses.

“A tendência é de baixa, o que sugere que passamos do pico da inflação”, disse Musk na sede e fábrica da Tesla em Austin, no Texas. “Acho que a inflação vai cair rapidamente” em algum momento no futuro, disse ele.

Os bancos centrais embarcaram em um caminho de aperto de política monetária, à medida que a inflação pressiona os consumidores e os resultados das empresas. Nos EUA, os preços ao consumidor subiram 9,1% em junho em relação ao ano anterior, e autoridades do Federal Reserve dizem que os ganhos de preços ainda não diminuíram. Os próximos indicadores sobre a inflação saem em 10 de agosto.

PUBLICIDADE

“O interessante que estamos vendo agora é que a maioria de nossas commodities, a maioria das coisas que vão para um Tesla – não todas, mas mais da metade – os preços estão caindo nos últimos seis meses.”

As ações da Tesla recuavam 0,8%, para US$ 918,70, às 8h30 desta sexta-feira (horário de Brasília), no pré-mercado em Nova York.

Embora a Tesla tenha uma visão global sobre custos de insumos , Musk alertou que fazer prognósticos macroeconômicos é “uma receita para o desastre” e disse que seus comentários equivalem a um “palpite” e “especulação total”. O CEO também alertou que as tendências podem mudar.

Leia também

Mercados cautelosos antes de dados que medirão o pulso do emprego nos EUA

PUBLICIDADE