Viagens

Lutfhansa vai cortar maioria dos voos em Frankfurt e Munique em meio a greve

Maior companhia aérea da Europa cancelará 678 voos em Frankfurt e 345 em Munique, alertando que a interrupção pode durar até o fim de semana

Há um escopo muito limitado para remarcar passageiros cujos voos foram cancelados, disse a Lufthansa
Por Benedikt Kammel e William Wilkes
26 de Julho, 2022 | 08:16 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A Deutsche Lufthansa vai cancelar amanhã quase todos os voos de seus principais hubs alemães em Frankfurt e Munique por conta de uma greve da equipe em terra, agravando o caos que afetou a crucial temporada de viagens de verão da aviação europeia.

A maior companhia aérea da Europa cancelará 678 voos em Frankfurt e 345 em Munique, alertando que a interrupção pode durar até o fim de semana, quando as viagens devem ser retomadas, segundo um comunicado. Há um escopo muito limitado para remarcar passageiros cujos voos foram cancelados, disse a Lufthansa.

Embora a Lufthansa tenha até agora evitado conflitos tais quais rivais como a Ryanair tiveram, seus sindicatos estão começando a se aproximar da administração em busca de melhores salários. Membros do sindicato de pilotos da Lufthansa estão realizando uma votação sobre a possibilidade de fazer ou não sua própria greve, uma medida que inevitavelmente levaria a uma redução ainda maior nos voos regulares.

“A escalada inicial de uma rodada de negociação coletiva anteriormente construtiva está causando enormes danos”, disse o diretor trabalhista da Lufthansa, Michael Niggemann, em comunicado.

PUBLICIDADE

O sindicato da tripulação de terra de Verdi havia convocado a greve devido a uma disputa sobre salários e condições, aumentando a crise na companhia aérea depois que a escassez de pessoal levou a milhares de cancelamentos de voos no início do verão. A Alemanha está no meio do período de férias de verão, com escolas fechando em mais estados federais nesta semana.

As ações da Lufthansa caíam 0,6% para 5,98 euros em Frankfurt perto das 8h (horário de Brasília). A ação perdeu cerca de 3% em valor este ano.

Leia também

Startup Casai fica sem dinheiro, demite e negocia fusão com a Nomah, da Loft

PUBLICIDADE