Mercados

Mercados oscilam em semana de Fed, FMI e balanços de pesos-pesados

Cautela deve dar o tom aos negócios, já que os eventos previstos para a semana vão ajudar a esclarecer se a economia caminha rumo à tão temida recessão

Conheça os eventos que vão orientar os investidores nesta terça-feira, 5 de julho
25 de Julho, 2022 | 07:37 am
Tempo de leitura: 3 minutos

Barcelona, Espanha — (Esta é a versão atualizada da nota originalmente publicada às 6h26)

A semana tem um evento de máxima importância para o mercado financeiro global: o Federal Reserve (Fed) arbitra sobre o custo do dinheiro na maior economia do mundo. Para engrossar o caldo, haverá o relatório de projeções econômicas mundiais do Fundo Monetário Internacional (FMI) e os balanços dos gigantes da tecnologia Alphabet (Google), Apple e Meta. No Brasil, a temporada de resultados do segundo trimestre ganha força com a divulgação de Vale, Petrobras, Santander e Ambev, entre outros.

Para os mercados, portanto, se espera um comportamento cauteloso, já que os eventos previstos para a semana vão ajudar a esclarecer se a economia caminha rumo à tão temida recessão. Até agora, os principais índices acionários norte-americanos acumulam valorização no mês, depois de uma onda vendedora que arrastou as bolsas dos Estados Unidos ao território de baixa.

Esta manhã, os futuros de índices dos EUA já foram de menos a mais, vacilantes sobre que rumo seguir ante as perspectivas econômicas mais frágeis e a uma possível recessão. As ações europeias também operavam voláteis, balançadas pela queda das ações de energia e pelo avanço do papéis do setor bancário. Os títulos do Tesouro mostravam prêmios mais elevados, reduzindo parte da queda dos rendimentos da semana passada. O petróleo apagava as perdas do começo desta sessão.

PUBLICIDADE

✳️ Novas apostas. Os investidores vão balizando suas apostas. Agora, esperam que a fraca expansão econômica projetada ao redor do globo poderia moderar a inflação e suavizar o ciclo de aperto monetário inaugurado pelos bancos centrais mundiais em 2022 - ao qual se uniu, na semana passada, o Banco Central Europeu (BCE).

Contudo, os sinais de austeridade continuam: o ex-secretário do Tesouro Lawrence Summers disse que os funcionários do Fed devem manter o rumo para conter a inflação, que está se mostrando persistente a uma altura de quatro décadas. “Precisamos de uma ação forte de nosso banco central”, disse ele domingo no “Fareed Zakaria GPS” da CNN.

⛈️ Nuvens carregadas sobre a Europa. A confiança dos empresários alemães caiu para o pior nível desde os primeiros meses da pandemia, abalada pelas crescentes preocupações de que a inflação recorde e o limitado fornecimento de energia da Rússia lançarão a maior economia da Europa em uma recessão. O indicador de expectativas do instituto Ifo recuou de 85,8 em junho para 80,3 em julho, bem abaixo dos 83,0 projetados pelos analistas.

Na semana passada, o indicador PMI da Alemanha mostrou que o país entrou em zona de contração, abaixo da linha de 50 pontos, segundo o indicador de atividade do setor privado compilado pela S&P Global. Foi o pior nível desde junho de 2020.

PUBLICIDADE

• Leia o Breakfast, uma newsletter da Bloomberg Línea: Recessão, a palavra da vez entre o empresariado

Um panorama desta manhãdfd
🟢 As bolsas na sexta: Dow Jones Industrials (-0,43%), S&P 500 (-0,93%), Nasdaq Composite (-1,87%), Stoxx 600 (+0,31%), Ibovespa (-0,11%)

As bolsas norte-americanas interromperam seu ciclo de altas ao longo da semana e encerraram a sessão com perdas, afetadas por dados econômicos fracos e resultados trimestrais de empresas de mídia social como Twitter e Snap, que entregaram cifras piores do que o esperado. Os investidores também reagiram a uma contração na atividade comercial dos EUA, que caiu em julho pela primeira vez em mais de dois anos.

Na agenda

Esta é a agenda prevista para hoje:

EUA: Índice de Atividade Nacional Fed Chicago/Jun, Índice de Atividade das Empresas Fed Dallas/Jul

Europa: Alemanha Índice Ifo de Clima de Negócios/Jul); Reino Unido (Índice CBI Tendências Industriais/Jul)

Ásia: Hong Kong (Balança Comercial); China (Investimento Estrangeiro Direto/Jun)

América Latina: Brasil (Confiança do Consumidor FGV/Jul, Boletim Focus, Transações Correntes/Mar, Investimento Estrangeiro Direto/Mar); México (Atividade Econômica/Mai)

PUBLICIDADE

Balanços do dia: RyanairVodafone, Sun, Ryanair, Newmont Corp, NXP Semiconductors, Anglo American, POSCO, Coca-Cola Femsa, entre outros

📌 Para a semana:

Balanços: Alphabet, Apple, Amazon, Microsoft, Meta, entre outros

Terça: Atualização das perspectivas econômicas mundiais do FMI. Atas da Reunião de Política Monetária do Banco do Japão (BoJ). Reunião de emergência dos ministros de energia da UE

Quarta: Decisão do Fed sobre os juros dos EUA

PUBLICIDADE

Quinta: PIB dos EUA

Sexta: CPI da Zona do Euro. EUA: Renda do Consumidor, indicador de sentimento de consumo da Universidade de Michigan

(Com informações da Bloomberg News)

Michelly Teixeira

Michelly Teixeira

Jornalista com mais de 20 anos como editora e repórter. Em seus 12 anos de Espanha, trabalhou na Radio Nacional de España/RNE e colaborou com a agência REDD Intelligence. No Brasil, passou pelas redações do Valor, Agência Estado e Gazeta Mercantil. Tem um MBA em Finanças, é pós-graduada em Marketing e cursa um mestrado em Digital Business na Esade.

PUBLICIDADE