Lego encerra operação na Rússia e fecha 81 lojas no país

Empresa decidiu cessar as operações comerciais no país, o que implica na demissão da maioria de seus funcionários baseados em Moscou

Lego interrompeu ainda em março os embarques de produtos ao país depois que a Rússia invadiu a Ucrânia
Por Morten Buttler
13 de Julho, 2022 | 12:48 PM

Bloomberg — O Lego Group, maior fabricante de brinquedos do mundo, disse que está interrompendo suas vendas na Rússia e que rescindiu o contrato com a operadora de 81 lojas Lego no país.

A Lego decidiu “cessar indefinidamente as operações comerciais na Rússia”, de acordo com um e-mail da empresa. Isso inclui demitir a maioria de seus funcionários em Moscou e encerrar sua parceria com o Inventive Retail Group, que possuía e operava as lojas em nome da Lego.

A Lego interrompeu em março os embarques de produtos depois que a Rússia invadiu a Ucrânia. Mas a fabricante de brinquedos dinamarquesa pode não conseguir manter definitivamente seus produtos fora do país.

Além de crédito barato e subsídios para indústrias em dificuldades, o governo russo também respondeu às sanções cancelando taxas alfandegárias sobre vários produtos e legalizando as vendas no chamado “mercado cinza”, também conhecidas como importações paralelas.

PUBLICIDADE

De acordo com uma declaração de 11 de julho em seu site, o Ministério do Comércio da Rússia aprovou mudanças na lista de produtos para importação paralela que afetam “principalmente os produtos das marcas Siemens, BMW e LEGO, que anteriormente anunciaram sua saída completa do mercado russo”, de acordo com a Reuters, que divulgou a notícia primeiro.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE

Mercado Livre recebe US$ 233 mi do Goldman Sachs para avançar em crédito

Google irá reduzir contratações até o fim do ano por recessão, diz CEO