Internacional

Otimismo de CFOs cai para mínima de quase 10 anos nos EUA

Mais de um em cada cinco executivos acredita que o PIB americano pode ser negativo em 2023

Muitos mencionaram a inflação e a escassez de mão de obra como preocupações concretas
Por Alexandre Tanzi
29 de Junho, 2022 | 02:16 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Os responsáveis pelas áreas financeiras de empresas americanas estão cada vez mais desanimados em relação à economia este ano, com um indicador de sentimento em seu pior nível em quase uma década.

O índice de otimismo da CFO Survey, uma pesquisa realizada pela Duke University, o Federal Reserve Bank de Richmond e o Federal Reserve Bank de Atlanta, caiu para 50,7, o nível mais fraco desde o final de 2012, e os participantes reduziram suas expectativas de crescimento econômico.

Nível de otimismo está na casa dos 50 pontosdfd

Os 320 executivos consultados entre 25 de maio e 10 de junho continuaram mencionando a inflação e a qualidade e disponibilidade da mão de obra como principais preocupações. Em geral, eles esperam preços e custos mais altos para suas empresas e crescimento de receita estável.

“O otimismo sobre a economia geral caiu drasticamente”, disse John Graham, professor de finanças da Duke e diretor acadêmico da pesquisa. “O aperto monetário é um dos vários fatores que prejudicam as perspectivas econômicas.”

PUBLICIDADE

Os CFOs esperam que o PIB real cresça 1,5% em média nos próximos 12 meses, abaixo da expectativa de 2,5% no período anterior. A estimativa final para o PIB do primeiro trimestre divulgada na quarta-feira (29) mostrou uma contração um pouco pior do que a divulgada pela primeira vez, devido a uma revisão para baixo acentuada dos gastos do consumidor.

Mais de 20% dos CFOs pensa que o PIB pode ser negativo no próximo ano, em comparação com 12% no último trimestre.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Goldman diz que mercados nos EUA subestimam risco de recessão

PUBLICIDADE