Internacional

Verão escaldante: Japoneses trabalham no escuro para economizar energia

Calor escaldante registrado no país está sobrecarregando a rede e gerando alertas para economia de energia

Governo emite um aviso de abastecimento quando a taxa de reserva esteja prevista para ficar abaixo de 5% e um alerta caso a taxa caia para menos de 3%, o que deve ocorrer nesta quarta-feira (29)
Por Nicholas Lua
28 de Junho, 2022 | 10:51 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — O governo do Japão solicitou que os residentes de Tóquio sigam economizando energia ao apagar as luzes, pois as previsões calor mais intenso ameaçam sobrecarregar ainda mais a rede.

Em toda a cidade, os escritórios estão funcionando no escuro para economizar energia. O governo metropolitano de Tóquio apagou as luzes de alguns escritórios na tarde desta terça-feira (28), segundo o jornal Mainichi. O governo municipal também suspendeu o serviço de um de seus elevadores em um esforço para conter o uso de energia, disse a reportagem.

As temperaturas do Japão nos últimos 10 dias de junho deverão ser as mais quentes para o período em pelo menos 100 anos, de acordo com a emissora pública NHK.

As altas temperaturas continuarão afetando o fornecimento de energia durante a semana. O governo do país estendeu até quarta-feira (29) a recomendação para que famílias e empresas reduzam o consumo em Tóquio. A taxa de reserva de energia da cidade deve ficar abaixo do limite mínimo na quarta-feira para a estabilidade da rede, segundo dados da coordenadora da rede.

PUBLICIDADE
Reservas de energia em Tóquio projetadas para quarta-feira (29)dfd

A crise energética do Japão ocorreu em meio às expectativas de um longo verão de pressão sobre as redes de eletricidade em grande parte da Ásia, com o calor sufocante aumentando a demanda e a escassez global de combustível limitando a oferta. Embora o clima mais quente da semana deva afetar a rede de Tóquio, a capital provavelmente não passará por blecautes, pois a geração de energia no resto do país ainda é sólida.

Os preços de energia elétrica da cidade para a quarta-feira à tarde chegaram a US$ 1,47 por quilowatt-hora, o maior nível intradiário desde janeiro de 2021, segundo dados da Japan Electric Power Exchange.

Os principais produtores de aço do Japão, incluindo a Nippon Steel e a JFE Holdings, afirmaram que aumentarão a produção de energia de suas próprias instalações de geração para ajudar a abastecer a região de Tóquio.

Recentemente, o Japão introduziu um novo sistema para alertar as pessoas a se prepararem para possíveis crises de energia. Na nova metodologia, o governo emite um aviso de abastecimento com um dia de antecedência caso a taxa de reserva esteja prevista para ficar abaixo de 5% e emite um alerta caso esse número fique abaixo de 3%, nível mínimo necessário para uma rede estável.

PUBLICIDADE

Espera-se que a taxa de reserva de energia elétrica de Tóquio fique abaixo de 3% durante grande parte da tarde de quarta-feira.

--Com a colaboração de Stephen Stapczynski, Masumi Suga e Shoko Oda.

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

G7: Líderes querem que a China intervenha na Rússia pela guerra na Ucrânia

O que esperar do novo CEO da Petrobras; estatal anuncia venda de refinarias