Mercados

Petrobras e Vale disparam até 6,8% e puxam Ibovespa, em dia de queda em NY

After Hours: Papéis de commodities lideraram ganhos na Bolsa brasileira, em sessão de alta para o petróleo e o minério de ferro

After hours
27 de Junho, 2022 | 05:46 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — Puxado pelos fortes ganhos das ações da Petrobras (PETR3; PETR4) e da Vale (VALE3), o Ibovespa (IBOV) encerrou o pregão desta segunda-feira (27) em alta de 2,12%, aos 100.763 pontos, em um dia de alta para as commodities.

As ações da VALE3 avançaram 4,60%, a R$ 78,05, enquanto as ordinárias da Petrobras subiram 6,75%, a R$ 30,86, e as preferenciais tiveram alta de 6,43%, a R$ 27,98. Hoje, o conselho de administração da petroleira aprovou a nomeação de Caio Paes de Andrade como novo presidente da companhia.

As ações da estatal também subiram fortemente após a divulgação de relatório de reinício de cobertura do Itaú BBA, que apontou que o valuation considerado extremamente descontado acomoda até mesmo cenários “muito extremos e improváveis”.

A alta das cotações de commodities, que responde ao relaxamento das restrições contra a covid-19 na China, também contribuiu para o bom desempenho de outros papéis do setor, caso de PetroRio (PRIO3), que subiu 5,29%, e de 3R Petroleum (RRRP3), com ganhos de 6,41%.

PUBLICIDADE

Do lado das perdas, destaque para as ações de Azul (AZUL4), que caíram 5,33%, e de IRB Brasil (IRBR3), com baixa de 5,35%.

Em evento em Lisboa (Portugal) nesta segunda, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que o pior da inflação já passou e que o ciclo de alta dos juros está próximo do fim.

Confira como fecharam os mercados nesta segunda-feira (27):

Cena externa

Enquanto no Brasil o pregão foi de otimismo, em Wall Street as bolsas fecharam em queda de até 0,7%, com investidores digerindo novos dados econômicos e temendo - mais uma vez - um aperto mais agressivo do Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos.

PUBLICIDADE

A baixa também acontece em meio ao rebalanceamento trimestral das carteiras de investidores institucionais, com os traders avaliando se a inflação está chegando ao teto e se a recessão pode ser evitada.

Nos EUA, o S&P 500 apagou ganhos em meio a um volume de negociação abaixo da média, enquanto o Nasdaq 100, pesado em tecnologia, teve um desempenho inferior à medida que os rendimentos do Tesouro americano subiram.

Leia também:

Ibiuna adota mantra ‘cauteloso’ e evita aposta grande no Brasil

Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.

PUBLICIDADE