Eleições 2022

Diferença entre Lula e Bolsonaro cai de 12 para 10 pontos em pesquisa BTG/FSB

Petista variou um ponto para baixo e presidente subiu um ponto, oscilação ainda dentro da margem de erro, de dois pontos percentuais

Do fim de maio para cá, no entanto, Lula caiu três pontos, de 46% para 43%
27 de Junho, 2022 | 02:04 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — A distância entre as intenções de voto no ex-presidente Lula (PT) e no presidente Jair Bolsonaro (PL) diminuiu dois pontos em duas semanas. Mas o cenário segue estável, segundo pesquisa BTG/FSB divulgada nesta segunda-feira (27).

O petista registrou 43% das intenções de voto, enquanto o presidente chegou a 33%. Na pesquisa divulgada no dia 13 de junho, Lula tinha 44% das intenções e Bolsonaro, 32%. Ou seja: a diferença entre os dois caiu de 12 para 10 pontos percentuais.

Foram oscilações dentro da margem de erro da pesquisa, de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Do fim de maio para cá, no entanto, Lula caiu três pontos, de 46% para 43%.

Depois dos dois líderes aparecem os candidatos Ciro Gomes (PDT), com 8%, Simone Tebet (MDB), com 3%, e André Janones (Avante), com 2%.

PUBLICIDADE

A pesquisa desta segunda confirma o último levantamento divulgado pelo BTG/FSB: 73% dos eleitores já estão decididos e não pretendem mudar o voto até outubro. No caso dos eleitores de Lula, o índice de decididos é de 81%. Com Bolsonaro, a cifra é de 79%.

Economia

O contexto econômico continua sendo a tônica da disputa eleitoral. De acordo com a pesquisa, 63% dos eleitores acham que a economia está numa situação ruim — 39% acham que está numa situação “muito ruim” e 24%, que a situação é “ruim”.

E 34% acreditam que a situação ainda vai piorar: 17% acham que vai piorar muito e 17%, que vai piorar. Para 97% dos pesquisados, os preços das coisas aumentaram nos últimos três meses. E 65% disseram que a expectativa é de que continuem aumentando pelos próximos três meses.

O desemprego e a inflação foram apontados como os principais problemas econômicos do Brasil, com 38% e 37% das respostas, respectivamente.

PUBLICIDADE

Metade dos eleitores ouvidos pela pesquisa se disseram pessimistas hoje e no futuro e só 14% se disseram pessimistas hoje, mas otimistas no futuro.

Rejeição ao governo

Tudo isso se reflete na avaliação que os eleitores fazem do governo Bolsonaro e de sua candidatura.

Metade dos entrevistados disse considerar a gestão do presidente ruim (40% de “péssima” e 10% de “ruim”). E 60% desaprovam a forma de Bolsonaro governar, índice que se mantém pelo menos desde as pesquisas divulgadas em março pelo BTG/FSB.

Bolsonaro é ainda o candidato que tem a maior rejeição entre os eleitores: 57%, contra 44% de Lula e 51% de Ciro Gomes.

A pesquisa ouviu 2 mil pessoas por telefone entre 24 e 26 de junho. O protocolo de registro no TSE é BR-05022/2022.

Leia também:

PUBLICIDADE

Brasil Paralelo é a maior anunciante de propaganda política no Google

PoderData: Lula abre dez pontos de vantagem sobre Bolsonaro

Pedro Canário

Pedro Canário

Repórter de Política da Bloomberg Línea no Brasil. Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero em 2009, tem ampla experiência com temas ligados a Direito e Justiça. Foi repórter, editor, correspondente em Brasília e chefe de redação do site Consultor Jurídico (ConJur) e repórter de Supremo Tribunal Federal do site O Antagonista.

PUBLICIDADE