Estilo de vida

As melhores cidades do mundo para se viver em 2022

Relatório classifica as cidades com base em 5 categorias: estabilidade, saúde, cultura e meio ambiente, educação e infraestrutura

Austria
Por Alex Millson
25 de Junho, 2022 | 01:04 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — À procura de um novo cenário, mas ainda ansiando por uma vida mais agitada? Alguma ideia de onde você gostaria de morar? Bom, se o mais recente ranking das cidades mais habitáveis do mundo for um indicador, você provavelmente vai querer começar a procurar pela Europa Ocidental ou no Canadá.

Agora que a covid-19 começa a desaparecer, pelo menos em grande parte do mundo, o Índice Global de Habitabilidade 2022 da The Economist Intelligence Unit (EIU) se parece muito com o que era no pré-pandemia.

Viena recuperou o primeiro lugar que ocupava há três anos, antes de cair para o 12º lugar em 2021 devido ao fechamento de museus e restaurantes, consequência do coronavírus. A capital austríaca acabou de ultrapassar Copenhague, graças a uma classificação de saúde mais alta, enquanto Zurique, na Suíça, e Calgary e Vancouver, no Canadá, completam o ranking das cinco primeiras cidades.

No final da lista das 173 cidades estão Trípoli, na Líbia, a cidade nigeriana de Lagos e Damasco, na Síria.

PUBLICIDADE

“Nos últimos dois anos, os rankings globais de habitabilidade da EIU foram amplamente ditados pela covid, já que as medidas de bloqueio e distanciamento social afetam as pontuações nos setores de cultura, educação e saúde em cidades ao redor do mundo”, diz o relatório. “No entanto, em nossa pesquisa mais recente, a taxa se normalizou à medida que as restrições foram suspensas nos países”.

As únicas cidades não europeias ou canadenses a entrar no top 10 foram Osaka, no Japão, e Melbourne na Austrália. Ambas empataram e ocupam a mesma posição.

A agitada noite de Osaka, no Japãodfd

Outras cidades na Austrália e na Nova Zelândia não se saíram tão bem, de acordo com a EIU. Ambos os países se beneficiaram do fechamento de fronteiras no início de 2021, o que manteve os casos de coronavírus baixos e a vida relativamente normal, mas as variantes mais infecciosas que varreram a população naquele mesmo ano interromperam o curso da vida normal. Wellington e Auckland caíram 46 e 33 lugares, respectivamente - as maiores quedas da lista.

Os lugares que mais se moveram na direção oposta foram Londres, que subiu 27 posições, para o 33º lugar, e Los Angeles, que subiu 18 posições, para o 37º lugar.

PUBLICIDADE

O relatório observou que a China ainda não se beneficiou da suspensão das restrições da covid, país que manteve seu bloqueio rigorosos por conta da covid, mesmo diante da ampla vacinação. Além disso, a invasão da Ucrânia pela Rússia acabou tirando Kiev da lista.

A EIU disse que as cidades foram classificadas com base em mais de 30 fatores qualitativos e quantitativos em cinco grandes categorias: estabilidade, saúde, cultura e meio ambiente, educação e infraestrutura.

As 10 cidades mais habitáveis:

1) Viena, Áustria

2) Copenhague, Dinamarca

3) Zurique, Suíça

4) Calgary, Canadá

PUBLICIDADE

5) Vancouver, Canadá

6) Genebra, Suíça

7) Frankfurt, Alemanha

8) Toronto, Canadá

PUBLICIDADE

9) Amsterdã, Holanda

10) Osaka, Japão

10) Melbourne, Austrália

As últimas cidades do ranking são:

163) Teerã, Irã

PUBLICIDADE

164) Duala, Camarões

165) Harare, Zimbábue

PUBLICIDADE

166) Daca, Bangladesh

167) Port Moresby, Papua Nova Guiné

168) Karachi, Paquistão

PUBLICIDADE

169) Argel, Argélia

170) Trípoli, Líbia

171) Lagos, Nigéria

PUBLICIDADE

172) Damasco, Síria

– Esta notícia foi traduzida por Melina Flynn, Content Producer da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também

Seca de IPOs brasileiros traz 1º semestre mais fraco desde 2016

Netflix anuncia a demissão de mais 300 funcionários em nova rodada de cortes

PUBLICIDADE