PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Ações na Ásia apontam para abertura estável com medo de recessão afetando humor

Futuros sinalizam inícios cautelosos no pregões do Japão, Austrália e Hong Kong, depois que as ações dos EUA fecharam perto das máximas

Investidores estão às voltas com a questão do que vem a seguir se uma desaceleração econômica ocorrer
Por Sunil Jagtiani
23 de Junho, 2022 | 08:15 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — As ações devem ter uma abertura estável na Ásia na sexta-feira, em meio a um rali dos títulos, à medida que os crescentes temores de uma desaceleração econômica levam investidores a reavaliar as expectativas de inflação e os aumentos das taxas de juros.

PUBLICIDADE

Os futuros de ações sinalizam inícios cautelosos no pregões do Japão, Austrália e Hong Kong, depois que as ações dos EUA fecharam perto das máximas da sessão, com alta de mais de 3% em três dias. Os contratos para o S&P 500 e o Nasdaq 100 caíam no início da sessão asiática.

Os títulos do Tesouro estenderam um rali que colocou os rendimentos de dois anos, mais sensíveis a política, a caminho da maior queda semanal desde março de 2020. Um indicador do dólar rondava a estabilidade, enquanto o iene manteve um salto de 1% em relação ao dólar.

PUBLICIDADE

O petróleo caiu para cerca de US$ 104 o barril e um indicador de commodities recuou para seu nível mais baixo desde fevereiro, em mais sinais de angústia econômica.

Os dados dos EUA e os comentários mais recentes de membros do Federal Reserve aumentaram as preocupações. Os pedidos de seguro-desemprego ficaram perto de um pico de cinco semanas e a atividade de manufatura e serviços esfriou.

O presidente do Fed, Jerome Powell, em depoimento no Congresso, reiterou que seu compromisso de reduzir os aumentos de preços é “incondicional”. A governadora do Fed, Michelle Bowman, disse que apoia o aumento das taxas de juros em 75 pontos-base novamente em julho, seguido por mais alguns aumentos de meio ponto.

Os investidores estão às voltas com a questão do que vem a seguir se uma desaceleração econômica ocorrer. Um cenário inclui o arrefecimento das pressões sobre os preços e, portanto, a possibilidade de os bancos centrais abrandarem o ritmo dos aumentos das taxas de juro. Traders estão começando a precificar qualquer ação do Fed sobre as taxas além da reunião de dezembro e reduzindo o aperto adicional que esperam.

Os mercados estão negociando “uma transição complicada do aperto sincronizado ‘carregado na frente’ para a destruição da demanda e o pico da ‘pressão de preços’”, escreveram em nota os estrategistas do Citi William O’Donnell e Edward Acton.

PUBLICIDADE

Enquanto isso, o bitcoin (BTUSD) continua a pairar logo acima do nível de US$ 20.000.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

5 estratégias para investir no 2° semestre, aponta UBS (e uma para evitar)