PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Bloomberg Green

Suzano terá venture capital para crescer na economia verde com startups

Unidade terá US$ 70 milhões para investir em inovação de embalagens, aumento de produtividade e criar novos produtos

Aumento de produtividade em florestas plantadas é um dos objetivos do novo braço da Suzano
Por Tatiana Freitas
14 de Junho, 2022 | 01:28 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A Suzano (SUZB3), maior produtora de celulose do mundo, está criando uma unidade de venture capital para investir em startups que possam ajudar a empresa a desenvolver novos produtos para a economia verde.

PUBLICIDADE

O braço terá US$ 70 milhões para investir, disse Julio Ramundo, diretor de negócios de carbono e corporate venture da Suzano. O objetivo é comprar participações minoritárias em empresas para potenciais parcerias na criação de novos produtos a partir de biomassa do eucalipto, inovação no uso de embalagens, aumento de produtividade em florestas plantadas e desenvolvimento de ferramentas no mercado de crédito de carbono.

“Vamos buscar empresas que se enquadrem nas novas estratégias de negócios da Suzano”, disse Ramundo.

PUBLICIDADE

A empresa sediada em São Paulo tem como meta substituir 10 milhões de toneladas de embalagens feitas de plástico por produtos de celulose até 2030. A Suzano já tem 340 pesquisadores no Brasil, Israel, Canadá e China trabalhando para desenvolver novos produtos a partir da celulose de eucalipto.

Ramundo disse que a Suzano quer replicar o sucesso que teve com a startup finlandesa Spinnova, que vai iniciar a produção de fibra têxtil a partir de celulose este ano.

A Suzano fez um investimento inicial na Spinnova em 2017 de 5 milhões de euros (US$ 5,2 milhões). A empresa abriu o capital no ano passado e tem um valor de mercado de cerca de 352 milhões de euros.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE

Prévia do Copom: as apostas de 35 economistas para a alta do juro

Fortunas de bilionários de cripto reduzem tão rápido quanto surgiram