Cripto

Inverno cripto: Coinbase anuncia demissão de 18% de seus funcionários

Maior exchange baseada nos EUA deve demitir mais de mil funcionários, equivalente ao número de vagas abertas neste ano

Coinbase
Por Olga Kharif
14 de Junho, 2022 | 10:57 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A Coinbase Global (COIN) anunciou nesta terça-feira (14) que cortará 18% de seu quadro de funcionários em um sinal claro da piora da desaceleração das criptomoedas, que perderam centenas de milhões de seu valor total de mercado.

A maior exchange de criptomoedas baseada nos Estados Unidos segue os passos de outras empresas do setor que recentemente também cortaram o número de funcionários, como a exchange Gemini Trust e a credora BlockFi, que citaram a chegada do inverno cripto – uma desaceleração prolongada – como o motivo das demissões.

A Coinbase contratou agressivamente nos últimos anos. Só este ano a força de trabalho aumentou em cerca de 1.200 funcionários. Agora, a empresa planeja cortar este mesmo número de funcionários para encerrar o trimestre com cerca de 5 mil colaboradores. Até pouco tempo a companhia não reconhecia a chegada de um tempo difícil para o setor, embora suas ações tenham caído desde a abertura de capital há mais de um ano. A queda acumulada no ano chega a 80%, de acordo com dados da Bloomberg News.

Funcionários demitidos receberão um mínimo de 3,5 meses de rescisão e o equivalente a mais duas semanas para cada ano no cargo.

PUBLICIDADE

A queda das criptomoedas começou logo depois que o bitcoin (BTUSD) atingiu seu recorde histórico em novembro. No início deste ano, o colapso da stablecoin TerraUSD e do token Luna apagou bilhões de ganhos de mercado. Nos últimos dias, os preços das moedas caíram depois que o credor de criptomoedas Celsius Network congelou seus saques.

– Esta notícia foi traduzida por Melina Flynn, Content Producer da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE

Desta vez é diferente: por que queda atual do bitcoin merece atenção do mercado

Robô do Google com inteligência artificial mostra consciência, diz engenheiro

PUBLICIDADE