Internacional

Argentina espera se beneficiar do aumento dos preços das commodities

Governo prevê exportações de US$ 90 bilhões em 2022, desempenho que representaria um crescimento de pelo menos 15%

Preços das commodities agrícolas devem ajudar Argentina e cumprir acordo com FMI
Por Patrick Gillespie
04 de Junho, 2022 | 06:06 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — O aumento dos preços internacionais das commodities está fazendo com que o governo da Argentina espere por exportações recordes em 2022. A expectativa é que a segunda maior economia da América Latina obtenha uma receita recorde de US$ 90 bilhões em vendas externas neste ano, de acordo com um alto funcionário do governo que pediu para não ser identificado. Isso seria pelo menos um salto de 15% em relação à marca do ano passado e 38% acima dos níveis de 2019.

Os exportadores argentinos estão tendo um ano positivo, já que os preços das principais culturas produzidas pelo país, como soja, trigo e milho, dispararam no mercado internacional. O governo tem se esforçado para aumentar as vendas externas dos seus setores de energia e tecnologia, proporcionando mais acesso a dólares para empresas desses setores.

Os dólares que entram no país por meio das exportações são fundamentais para que a Argentina cumpra seu acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) no valor de US$ 44 bilhões. Além do impulso econômico direto, as exportações também reforçam as reservas líquidas de caixa do banco central, um importante termômetro do programa que muitos analistas já veem fora dos trilhos.

Leia mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE