Estilo de vida

Rolex: alta demanda por relógios de luxo faz faltar modelos no mercado

Escassez de exemplares mais sofisticados de marcas como Patek Philippe e Audemars Piguet tem impulsionado a procura por outras marcas

Na ausência de um Rolex, clientes optam por modelos de marcas como Tag Heuer, Omega e Cartier, que começam também a faltar
Por Andy Hoffmann e Francine Lacqua
28 de Maio, 2022 | 10:17 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — O boom na demanda por relógios Rolex e a falta de oferta suficiente estão impulsionando o interesse por outros relógios de luxo, disse o chefe da varejista Watches of Switzerland Group.

As vendas das marcas de luxo suíças Rolex, Patek Philippe e Audemars Piguet mostraram apenas aumentos “modestos” no ano fiscal de 2022 da varejista, em grande parte devido à escassez dos relógios mais procurados, disse o CEO Hugh Brian Duffy em entrevista. Isso gerou interesse em outras marcas sofisticadas.

“Nós mais do que dobramos nosso crescimento”, disse Duffy, citando a Cartier, da Richemont, a Omega, da Swatch Group, a Tag Heuer, da LVMH, a Tudor – marca irmã da Rolex – e a independente Breitling.

A varejista, com 171 lojas no Reino Unido e nos Estados Unidos, disse que a demanda por alguns modelos da Cartier e da Tudor está causando novos problemas de abastecimento.

PUBLICIDADE

“Não damos conta dos pedidos de Santos”, disse Duffy sobre o relógio aviador da Cartier. “Não damos conta dos pedidos da Tudor”, particularmente os modelos de cronógrafos da marca, acrescentou.

As vendas de relógios de luxo aumentaram durante a pandemia, pois consumidores ricos direcionaram fundos geralmente gastos em viagens e entretenimento para relógios de alta qualidade. As varejistas se beneficiaram do aumento das vendas online e nas lojas assim que reabriram.

A receita anual da Watches of Switzerland Suíça aumentou 40%, chegando a US$ 1,54 bilhão, informou a empresa na quarta-feira (25). A empresa prevê receita de US$ 1,83 bilhão a US$ 1,89 bilhão para 2023.

Os preços dos Rolex e de algumas outras marcas suíças de luxo estão começando a se estabilizar ou a cair ligeiramente no mercado de segunda mão após um aumento vertiginoso. Apesar desse efeito e do impacto da queda de ações e criptomoedas, Duffy disse que a demanda no varejo por relógios Rolex, Patek Philippe e Audemars Piguet continua superando a oferta.

PUBLICIDADE

“A demanda está absurda para essas marcas. Adoraríamos receber mais modelos delas”, disse.

--Com a colaboração de Alice Atkins.

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

40 relógios icônicos para todos os orçamentos

PUBLICIDADE