Estilo de vida

Davos discute benefícios de quatro dias de trabalho na semana

Emirados Árabes Unidos implementaram sistema no início do ano e 70% dos funcionários relataram ser mais eficientes

Entre as vantagens, foram apontados o aumento da produtividade e a redução de faltas
Por Natalia Drozdiak
26 de Maio, 2022 | 02:31 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Mesmo os maiores viciados em trabalho no mundo estão começando a aceitar a ideia de que talvez trabalhar menos seja mais eficiente.

Em um painel no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, especialistas discutiram os benefícios de uma semana de trabalho de quatro dias, destacando como o trabalho flexível pode ajudar a reter talentos e levar a uma maior produtividade.

Os Emirados Árabes Unidos têm sido um importante teste nesse caso. Depois que o governo introduziu uma semana de trabalho mais curta no início deste ano, cerca de 70% dos funcionários relataram trabalhar com mais eficiência, enquanto houve uma redução de 55% nas faltas, de acordo com o ministro do Desenvolvimento e Futuro do país.

A flexibilidade que as pessoas mais desejam no trabalho não são as escolhas sobre onde trabalham, mas quando e quanto trabalham”, disse Adam Grant, psicólogo organizacional da Wharton School da Universidade da Pensilvânia.

PUBLICIDADE

Os Emirados Árabes Unidos implementaram a mudança por várias razões, incluindo melhorar o bem-estar pessoal e fortalecer as relações familiares e comunitárias, disse o ministro Ohood Bint Khalfan Al Roumi no painel. Mas há também um efeito colateral econômico positivo.

Quando as pessoas têm fins de semana mais longos, também podem gastar mais”, disse ele.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

As razões para se preocupar continuam crescendo, segundo executivos em Davos

PUBLICIDADE