PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Ações da Ásia sofrem pressão com aumento dos temores sobre crescimento global

Futuros caíam no Japão e em Hong Kong, mas subiam na Austrália; contratos dos EUA subiam no início das negociações na Ásia

Stock Exchange
Por Andreea Papuc
24 de Maio, 2022 | 08:23 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — As ações devem permanecer sob pressão na Ásia na quarta-feira, após um forte sell-off de ações de tecnologia e preocupações crescentes de que o aperto do Federal Reserve leve os Estados Unidos à recessão. O dólar caiu com os rendimentos do Tesouro.

PUBLICIDADE

Os futuros caíam no Japão e em Hong Kong, mas subiam na Austrália. Os contratos dos EUA subiam no início das negociações na Ásia. As ações dos EUA fecharam em baixa, com o Nasdaq 100 caindo mais de 2% depois que o balanço da Snap (SNAP) trouxe alertas sobre os lucros de empresas que dependem de publicidade digital. O S&P 500 reduziu as perdas com avanços de papéis ligados a serviços públicos e produtos básicos de consumo.

As ações chinesas serão monitoradas de perto, pois o foco do mercado na rigorosa política de covid da China supera as medidas amplas para apoiar o crescimento. O banco central e regulador bancário da China pediram aos credores que aumentem os empréstimos no mais recente esforço para fortalecer a economia combalida. As ações chinesas negociadas nos EUA despencaram.

PUBLICIDADE

Os títulos do Tesouro subiram à medida que os investidores buscavam ativos de refúgio, enquanto diminuíam o ritmo esperado de aumentos do Federal Reserve. Operadores precificaram cerca de 135 pontos-base de aumentos nas taxas nas próximas três reuniões de política do banco central, abaixo dos cerca de 141 pontos-base no fechamento de segunda-feira (23).

Os investidores estão mudando foco para desacelerar o crescimento em meio a condições monetárias mais apertadas para reduzir a inflação crescente, a guerra na Ucrânia e os bloqueios da China que estão sobrecarregando as cadeias de suprimentos. As vendas de novas casas nos EUA caíram mais do que o esperado em abril, e a medida de atividade empresarial do Fed de Richmond caiu para uma baixa de dois anos.

“O mercado está mudando seu foco – e tem estado no último mês – de preocupações com inflação para preocupações com crescimento”, disse Ellen Hazen, estrategista-chefe de mercado da FL Putnam, à Bloomberg News.

O presidente do Fed Bank de Atlanta, Raphael Bostic, que é um dos formuladores de políticas dovish do banco central, instou seus colegas a proceder com cuidado. O Fed elevou as taxas de juros em 50 pontos-base no início deste mês e o presidente Jerome Powell sinalizou que estava a caminho de fazer movimentos de tamanho semelhante em suas reuniões em junho e julho.

Veja mais em Bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também

Conselheiro vê risco zero para política de preços da Petrobras

Petrobras: perspectiva da ação muda com troca de CEO? Analistas respondem