PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Ações da Ásia apontam para queda por receio com perspectivas globais

Futuros sinalizavam quedas no Japão, Austrália e Hong Kong, após um recuo de 4% no S&P 500, a maior queda diária em quase dois anos

Ações globais estão deslizando em direção a um mercado em baixa à medida que os temores de recessão aumentam
Por Sunil Jagtiani
18 de Maio, 2022 | 08:12 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — A queda nas ações deve continuar na Ásia na quinta-feira, depois que os crescentes temores de uma desaceleração econômica atingiram as ações dos Estados Unidos e estimularam uma fuga para ativos de proteção, incluindo títulos do Tesouro e dólar.

PUBLICIDADE

Os futuros sinalizavam quedas no Japão, Austrália e Hong Kong, após um recuo de 4% no S&P 500, a maior queda diária em quase dois anos, e de mais de 5% no Nasdaq 100. Os contratos dos EUA caíam.

Balanços de companhias de consumo alimentaram preocupações de que a alta inflação está pesando nas margens e nos gastos do consumidor. A Target (TGT) despencou mais desde a Black Monday em 1987, um dia depois que o Walmart (WMT) também despencou.

PUBLICIDADE

Autoridades do Federal Reserve reafirmaram que uma política monetária mais rígida está à frente para esfriar a atividade econômica e controlar as pressões sobre os preços. O presidente do Fed de Chicago, Charles Evans, disse que aumentar as taxas de juros um pouco acima do nível neutro e parar por aí deve ajudar a reduzir a inflação.

A busca por refúgio em meio ao desgaste do apetite ao risco levou os títulos do Tesouro subirem e a curva de juros a se achatar, ao mesmo tempo em que fortaleceu o dólar. Os títulos da Austrália e da Nova Zelândia saltaram na esteira da sessão dos EUA.

Os bloqueios de covid na China em meio a um surto persistente da ômicron também estão afetando os mercados. O petróleo caiu abaixo de US$ 110 o barril e um índice de commodities caiu 1,5%.

O desafio da inflação para os varejistas de referência enfraquece o argumento de que os resultados corporativos podem ajudar a conter a queda das ações deste ano. Em vez disso, as ações globais estão deslizando em direção a um mercado em baixa à medida que os temores de recessão aumentam.

“Estamos precificando um susto de crescimento”, disse Lori Calvasina, da RBC Capital Markets, à Bloomberg TV. “O mercado está tentando encontrar um fundo aqui. Há muita incerteza neste mercado agora sobre se essa recessão vai acontecer ou se será outra experiência de quase morte.”

PUBLICIDADE

Em outras notícias da empresa, a Cisco (CSCO) deslizou nas negociações estendidas com uma perspectiva de receita decepcionante.

A Tencent Holdings alertou que levará tempo para Pequim cumprir as promessas de sustentar o setor de tecnologia chinês. O primeiro-ministro Li Keqiang disse que a China tem espaço político suficiente para lidar com os crescentes desafios que a economia enfrenta. Um indicador de ações chinesas negociadas nos EUA recuou.

Enquanto isso, a secretária do Tesouro Janet Yellen confirmou que é improvável que os EUA permitam que a Rússia continue fazendo pagamentos de títulos de sua dívida em moeda estrangeira, já que os investidores tiveram tempo de se ajustar à exclusão de Moscou do sistema financeiro global para a guerra na Ucrânia.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Wall Street tem maior queda diária em dois anos e Ibovespa acompanha

PUBLICIDADE

Privatização da Eletrobras ganha sinal verde do TCU

Marcelo Claure: Queda de valuations de empresas tech é temporária