PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Fed precisa de inflação a 4% para evitar recessão, diz Griffin

Fundador da Citadel, Ken Griffin, também destacou a grande desconexão no mercado de trabalho, com pressão nos salários

Ken Griffin diz que se inflação permanecer próxima ou acima da taxa atual, o Fed “terá que frear com força”
Por Katherine Doherty e Chris Anstey e Katherine Burton
03 de Maio, 2022 | 09:20 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — O fundador da Citadel, Ken Griffin, disse que o Federal Reserve poderá aliviar o aperto monetário se a inflação cair para 4% até o final do ano.

Isso “dará ao Fed muito mais latitude na política”, disse Griffin em entrevista à Erik Schatzker da Bloomberg na conferência glogal do Milken Institute em Beverly Hills. Mas se permanecer próxima ou acima dos atuais 8,5%, o banco central “terá que frear com força”, levando a economia à recessão.

O bilionário também destacou a grande desconexão no mercado de trabalho, com duas vezes mais vagas de emprego do que desempregados em busca de trabalho. Isso pressionará ainda mais os salários, exacerbando ainda mais a inflação, disse. O fato de a economia não tirar mais pessoas do mercado de trabalho é um “problema real”, disse.

Griffin também disse que criptomoedas são um debate quente em sua empresa com sede em Chicago. A maioria dos funcionários mais jovens do que ele acredita muito em ativos digitais.

PUBLICIDADE

“Eles acreditam que criptomoedas tem um papel importante na economia global como meio de facilitar pagamentos”, disse Griffin, que anteriormente expressou ceticismo sobre o valor dos tokens digitais. “São pessoas realmente inteligentes”, acrescentou. “Eu tenho que aceitar a realidade que um ativo vale o quanto as pessoas percebem que vale”

Outros destaques da entrevista:

  • Griffin lamentou o que chamou de má gestão da política energética no Ocidente, que limitou a produção de combustíveis fósseis, em parte por meio de regulamentação e desincentivo ao financiamento, deixando a Europa dependente da Rússia para seu gás natural. Isso causou um “choque de preços” que coloca em risco os sonhos de vida de dezenas de milhões de pessoas, disse
  • Ele criticou os curadores de mídia social por terem enfraquecido a liberdade de expressão e antecipa que o bilionário Elon Musk ajudará a resolver isso se tiver sucesso em sua aquisição do Twitter
  • Griffin disse que hoje é um “momento difícil” para investidores que buscam aplicar capital, já que os mercados de ações caem, diminuindo o bolo. A chave é ser “rápido” e “ágil” para aproveitar as oportunidades. Os próximos dois meses serão “incrivelmente reveladores”, disse ele. “É um ambiente em que acreditamos que manter ação por muito tempo provavelmente será uma experiência frustrante”, disse ele.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Met Gala 2022: O ano de Musk e das Kardashians no tapete vermelho