Negócios

Original compra a Autostar, uma das maiores revendas de carros de luxo do Brasil

Empresa já é dona de outras três redes de concessionárias no país; negócio foi avaliado em R$ 364 milhões

Grupo Original compra Autostar, uma das maiores revendas de carro de luxo do Brasil
29 de Abril, 2022 | 01:46 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — Conhecida por atuar apenas no segmento de veículos de luxo, o grupo Autostar foi comprado hoje pela Orginal Holdings, empresa da Simpar (SIMH3) responsável pela comercialização de carros novos e usados. A Original vai pagar R$ 364,1 milhões pelo negócio, sendo 50% em dinheiro e 50% em ações da própria empresa, fazendo com que os controladores da Autostar passem a ter o equivalente a 15,4% do capital da Original Holdings.

No ano passado, a Original já havia adquirido a rede de concessionárias UAB Motors, em novembro, e a Sagamar, em dezembro, o que tinha elevado o faturamento do grupo para R$ 3,3 bilhões. A compra da Autostar vai agregar quase R$ 1 bilhão à receita da companhia, que passa a ser de R$ 4,2 bilhões, considerando os resultados consolidados do ano passado.

São 13 novas lojas das marcas BMW, Volvo, Jaguar/Land Rover, Mini, Chrysler/Jeep/Dodge/Ram de carros e Harley Davidson, Triumph e KTM de motos, que passam a fazer parte do conglomerado, que soma agora 60 pontos de venda no Brasil.

O fundador e executivo da Autostar, Maurício Portella, continuará à frente dos negócios da rede, que terá uma atuação independente das demais redes. “A Original Holding manterá a independência das suas empresas adquiridas, com a estrutura de gestão, operação e vendas executada por cada uma das suas marcas”, disse a Simpar em um comunicado ao mercado.

PUBLICIDADE

Com a compra da Autostar, a Original agrega seis novas marcas de luxo ao seu portfólio, não apenas de carros, mas também de motos. Já dona da maior concessionária da Volkswagen do Brasil, a Original passa a operar 20 marcas de automóveis, quatro de motos, uma corretora de seguros e uma empresa de blindagem, a SBR.

“A Autostar trará sinergias aos negócios da Simpar, novas oportunidades à Madre Corretora (seguros automotivos) e para o Banco BBC Digital. Da mesma forma, as demais empresas do Grupo Simpar poderão trazer novos negócios e oportunidades, especialmente para a SBR”, diz a nota da Simpar.

Autostar em números

A Autostar encerrou o ano passado com uma receita líquida de R$ 863 milhões, Ebitda de R$ 80 milhões, uma dívida líquida de R$ 43 milhões e R$ 38 milhões de lucro líquido. Foram 3.110 veículos comercializados, com ticket médio de R$ 235 mil para veículos novos e R$ 154 mil para seminovos.

Fundada em 1992, a empresa iniciou as suas atividades como uma concessionária BMW e construiu uma das principais redes de concessionárias de veículos de luxo do Brasil. Atualmente, representa 12 marcas internacionais no Brasil por meio de 13 concessionárias, além de prestar serviços complementares como manutenção, reparo, blindagem e venda de souvenires.

PUBLICIDADE

História da Original Holdings

O que é hoje uma holding era no início de das atividades uma rede de 14 concessionárias das marcas Fiat e Volkswagen, com atuação apenas no Estado de São Paulo. Parte da estratégia era encontrar uma forma de escoamento dos veículos adquiridos pela Movida (MOVI3), a empresa de locação de carros da Simpar.

Com a compra da UAB Motors, a empresa adicionou outros 20 pontos de venda e agregou as marcas Toyota, Honda, Land Rover, Mini, Jaguar, BMW e BMW Motorread, a marca de motos do grupo alemão, marcando assim sua diversificação de marcas e geográfica, passando a atuar no Paraná e Santa Catarina. A incorporação da Sagamar trouxe mais 14 concessionárias e novas marcas como Peugeot, Renault, Citroën, Hyundai, Chevrolet, Chery, Kia, Jeep e Volvo.

Leia também

Alexandre Inacio

Alexandre Inacio

Jornalista brasileiro, com mais de 20 anos de carreira, editor da Bloomberg Línea. Com passagens pela Gazeta Mercantil, Broadcast (Agência Estado) e Valor Econômico, também atuou como chefe de comunicação de multinacionais, órgãos públicos e como consultor de inteligência de mercado de commodities.

PUBLICIDADE