PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Petróleo sobe com corte de gás da Rússia aumentando sensação de risco

Risco geopolítico renovado para os mercados de energia impacta no sentimento dos investidores, que esperam novas sanções

Plataforma de gas
Por Alex Longley e Elizabeth Low
27 de Abril, 2022 | 09:26 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Os preços do petróleo subiam depois que da Rússia ter cortado o fornecimento de gás natural para a Polônia e a Bulgária, agravando a crise energética na Europa.

O West Texas Intermediate era negociado acima de US$ 102 por barril depois de avançar 3,2% na terça-feira (26). Já os preços do gás na Europa subiam até 24%, depois que a Rússia interrompeu os fluxos para a Polônia e a Bulgária, cumprindo a ameaça de interromper o fornecimento a países que recusam a demanda do presidente Vladimir Putin de pagar o combustível em rublos.

Na terça, a Alemanha disse que um embargo total ao petróleo russo seria administrável, potencialmente lançando as bases para uma proibição em todo o continente que pode derrubar o comércio global de petróleo. Os EUA e o Reino Unido já se comprometeram a proibir as importações do produtor da Opep+.

O risco geopolítico renovado para os mercados de energia ocorre no momento em que a ponta mais apertada do setor de petróleo explodiu novamente. Os futuros de diesel dos EUA fecharam em um novo recorde, enquanto os lucros da produção do combustível na Europa são os mais altos desde pelo menos 2011. A Rússia é o maior fornecedor externo do destilado médio da Europa.

PUBLICIDADE

“As últimas ações da Rússia fornecem um vislumbre alarmante do que está por vir para outros membros da UE e colocam as preocupações de segurança energética na frente e no centro da agenda política”, disse Stephen Brennock, analista da PVM Oil Associates.

Preços do petróleo

  • O WTI para entrega em junho subia 0,7%, para US$ 102,27 o barril às 7h31, horário de Brasília
  • O Brent para liquidação de junho avançava 0,6%, para US$ 105,60

Na Ásia, há alguns sinais positivos emergindo da China atingida pelo vírus. Xangai sugeriu uma flexibilização das medidas de lockdown, já que as infecções caíram para o menor nível em três semanas, enquanto os números de casos em Pequim se estabilizaram. O presidente Xi Jinping também se comprometeu a impulsionar a construção de infraestrutura para fortalecer a economia.

Separadamente, o American Petroleum Institute informou que os estoques de petróleo dos EUA aumentaram 4,78 milhões de barris na semana passada, segundo pessoas familiarizadas com os números. Os dados oficiais do governo estão agendados para o final desta quarta-feira.

Leia também

PUBLICIDADE

Conheça as brasileiras entre as 50 Mulheres de Impacto da América Latina em 2022

Por que os unicórnios brasileiros estão demitindo