PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Cinco coisas que você precisa saber para começar o dia

Guerra da Rússia contra a Ucrânia, a queda da moeda japonesa e falas de dirigentes do banco central americano são os destaques de terça

Iene japonês estendeu a maior sequência de derrotas em pelo menos 50 anos
Por Heather Burke
19 de Abril, 2022 | 08:36 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Bilionários russos enfrentam novas dificuldades, o iene japonês despenca, enquanto um dos dirigentes do Federal Reserve, o banco central americano, James Bullard, vê uma nova alta de juros nos EUA em 75 pontos-base.

Veja as cinco coisas que você precisa saber para começar o dia bem informado:

PUBLICIDADE

1. Bilionários russos

O presidente russo, Vladimir Putin, se reunirá com executivos e proprietários de grandes empresas na quarta-feira (20). Sancionados ou não, os bilionários russos enfrentam novas dificuldades depois que Putin interrompeu as listas de ações estrangeiras e forçou as empresas a pararem de listar suas ações no exterior.

O exército russo bombardeou o sul e o leste da Ucrânia durante a noite, e o presidente Volodymyr Zelensky disse que Moscou lançou uma nova campanha visando a região de Donbass. O ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire, pediu novamente que as sanções europeias sejam estendidas ao petróleo russo, enquanto a Stellantis desativou uma das últimas fábricas de automóveis da Rússia. A Europa espera pagar a maior parte dos custos de reconstrução da Ucrânia.

2. Iene japonês tem maior sequência de quedas em 50 anos

O iene japonês estendeu a maior sequência de derrotas em pelo menos 50 anos. A moeda ultrapassou o nível 128 em relação ao dólar, mesmo depois que o ministro das Finanças, Shunichi Suzuki, intensificou a defesa verbal da moeda, enquanto os investidores procuram sinais mais concretos de intervenção.

PUBLICIDADE

A venda de ienes tornou-se uma das negociações favoritas, já que o dovish Bank of Japan mantém as taxas de juros atreladas ao piso enquanto o Federal Reserve inicia um ciclo de alta. O presidente do Fed de St. Louis, James Bullard, disse que o banco central americano não deve descartar aumentos nas taxas de 75 pontos base.

3. Futuros americanos caem

Os futuros dos principais índices dos EUA estendiam o declínio às 6h30, horário de Brasília. Os contratos do S&P 500 caíam 0,3%, enquanto os futuros do Nasdaq 100 recuavam 0,5%.

Na Europa, as ações caíam e todos os setores estavam em território negativo, exceto energia. Saúde, mídia e produtos de consumo eram os com pior desempenho.

O dólar subia 0,1%, enquanto o petróleo recuava. Os contratos futuros de petróleo bruto West Texas Intermediate caíam 1,7% para o nível de US$ 105; e o ouro recuava 0,1%, para US$ 1.976 a onça.

4. Dados americanos

Os dados de hoje ficam limitados aos inícios de habitação em março nos EUA e às licenças de construção, que serão divulgadas às 9h30.

Charles Evans, um membro do Fed que não votará este ano, está programado para discursar no Economic Club of New York às 13h05. O presidente dos EUA, Joe Biden, fará uma ligação às 10h45. com os principais aliados para discutir a Ucrânia.

5. Balanços do 1º trimestre

Halliburton, Johnson & Johnson, Lockheed Martin, Netflix e International Business Machines estão entre as empresas que divulgam os resultados do primeiro trimestre. O Twitter permanece no centro das atenções subindo após o fechamento na segunda-feira, com a Apollo Global considerando apoiar um possível acordo fornecendo ações ou dívidas para Elon Musk ou outro licitante.

Últimas BrasilRússiaUcrâniaS&P 500
PUBLICIDADE